O que é um investimento a longo prazo?

Por Redação Onze

investimento a longo prazo

Conseguir planejar o futuro e ter dinheiro para executar os seus principais sonhos é o objetivo da maioria das pessoas. Mas isso depende de uma série de variáveis e muita dedicação para manter o foco e não desistir com o passar dos anos.

Fazer um investimento a longo prazo não é diferente e se você conseguir alinhar os seus propósitos futuros à disciplina financeira, poderá ir muito mais longe do que imaginava inicialmente.

Muitas pessoas acreditam que os investimentos a longo prazo estão associados à compra de um imóvel e à garantia de uma aposentadoria confortável. Esses projetos realmente são os que mais levam os investidores a começar a guardar dinheiro, mas não são os únicos.

Cada vez mais, os investimentos a longo prazo são buscados para ambições um pouco mais imediatas, como a abertura da própria empresa ou o investimento em novas tecnologias no seu negócio, uma boa faculdade estrangeira para os filhos ou uma pós-graduação no exterior, e, por que não, um ano sabático de férias?

A independência financeira também é um dos motivos que atraem muita gente para os investimentos a longo prazo. Ou seja, viver só de renda é uma finalidade totalmente concretizável se você tiver algum capital inicial e determinação para não se desviar dessa meta.

Confira algumas dicas a seguir e saiba como chegar lá.

O que é um investimento de longo prazo

Via de regra, um investimento a longo prazo é aquele que você leva alguns anos poupando uma certa quantia de dinheiro, sem fazer saques.

Explicando melhor, é um valor que não vai fazer falta no seu dia a dia e nem será utilizado para as despesas mensais, como o pagamento do aluguel, gastos com cartão de crédito, impostos anuais, boletos de água, luz ou telefone, e etc.

Da mesma forma, não pode ser considerado um dinheiro de reserva emergencial. Para essa categoria, é melhor você separar uma quantia específica e investir em outras aplicações de investimento de curto prazo, que tem maior liquidez.

O investimento a longo prazo, portanto, é aquele que você só vai fazer novos depósitos ao longo dos anos e acompanhar os lucros que o próprio investimento vai gerando.

É por isso que os especialistas alertam que é preciso ter paciência de, no mínimo, sete anos para resgatar qualquer quantia. Caso contrário, não terá valido a pena toda a espera e os sacrifícios que você fez até então.

Como funciona e quais são os riscos

Como já mencionamos acima, os investimentos a longo prazo são aqueles que você precisa de alguma disciplina para não mexer nesse dinheiro por pelo menos sete anos. Esse longo período de tempo também proporciona uma segurança maior para o seu dinheiro. Ou seja, como a liquidez é muito baixa, os riscos também são bem menores e um atrativo importantíssimo para os investidores.

A certeza de que aquele montante vai retornar para o investidor com juros incidentes, gerando uma rentabilidade bastante alta, igualmente resulta em uma equação muito favorável para quem decide aplicar nos investimentos de longo prazo.

De toda forma, os riscos estão relacionados com o tipo de investimento a longo prazo que você escolhe aplicar. Os especialistas alertam que os títulos do Tesouro Nacional, por exemplo, são muito seguros se comparados às ações na Bolsa de Valores, mesmo de empresas de grande porte e que estão no mercado há décadas, gerando bons lucros para os seus investidores. Tudo vai depender da modalidade.

A seguir, pelos próximos tópicos, você poderá entender ainda mais como isso ocorre na prática.

Quais são as vantagens de desvantagens

A vantagem mais evidente, como vimos, é a alta rentabilidade e os riscos muito baixos para o investidor. Mas existem outras nem tão óbvias à primeira vista.

Uma delas é possibilidade de repensar e corrigir algum erro que tenha ficado pelo caminho na hora de escolher uma aplicação ou mesmo um banco para o seu investimento a longo prazo.

Caso você tenha decidido fazer um investimento para a compra de um imóvel, por exemplo, e percebeu que uma outra instituição financeira oferece mais vantagens e uma taxa de juros maior, você pode fazer a portabilidade desse investimento, buscando uma rentabilidade final bem mais significativa.

Ao contrário dos investimentos de curto prazo e de renda variável, os de longo prazo também não estão tão suscetíveis às oscilações diárias do mercado. Com isso, podemos dizer que é um investimento bem mais tranquilo de se acompanhar, sem correr riscos ou ficar muito tenso com as variações inerentes ao mercado financeiro.

A maior desvantagem é a longa espera para fazer o resgate do seu investimento. Para quem não tem disciplina financeira, certamente esse processo será mais difícil e não se descarta a possibilidade de ter um consultor mais próximo de você, que poderá orientá-lo a fazer aplicações de curto prazo ao mesmo tempo em que aguarda os rendimentos do longo prazo.

Modalidades de aplicações e tipos de retorno

Antes de entrarmos nas modalidades e nos retornos que cada uma pode oferecer, vale reforçar que os investimentos de longo prazo demandam uma meta muito específica. Nesse sentido, é necessário que você defina o objetivo do seu investimento desde o começo e também o prazo que pretende resgatar os valores finais.

Sem isso, fica muito mais complicado escolher qual é a modalidade mais adequada. Se precisar, busque a ajuda de um profissional da área de finanças e examine o seu perfil como investidor.

Abaixo vamos tentar apontar algumas das opções mais conhecidas do mercado e as suas vantagens:

Imóveis: Muitas pessoas acabam optando pelos investimentos imobiliários pensando somente na compra de uma casa ou apartamento com o objetivo futuro da locação como retorno de longo prazo.

Os especialistas lembram, no entanto, que a especulação imobiliária também pode gerar muitos lucros. Nesse caso, é necessário ficar mais atento às oscilações do mercado para saber quais são os momentos exatos e mais indicados para a compra de novas unidades ou a venda do seu imóvel antigo.

Fundos imobiliários: Investir em fundos imobiliários também é uma ótima opção de investimento a longo prazo. Assim como todos os fundos de investimento, cada investidor tem uma ou mais quotas do fundo, que são específicos para a compra ou venda de imóveis futuramente. Os riscos são baixos e a rentabilidade pode ser bem relevante.

Também existe a possibilidade de investir em Fundos Imobiliários de Tijolo, que são aqueles de imóveis físicos e pelo qual os quotistas recebem uma renda fixa mensal por meio dos alugueis, por exemplo.

Fundos de investimento: Além dos fundos imobiliários, existem milhares de outros tipos de fundos de investimento, segmentados por setor ou ainda bem generalistas. A regra é a mesma descrita acima, os quotistas dividem esse fundo, pagam uma taxa administrativa para o gestor, rateiam as demais despesas e também os dividendos.

Os riscos costumam ser baixos, até porque possui um profissional contratado para alavancar os lucros desses investidores, indicando as melhores oportunidades.

Tesouro Direto: Por meio desse investimento, é possível adquirir títulos públicos emprestando dinheiro para o governo federal e obtendo lucros com o passar dos anos por conta dos juros incidentes. Trata-se de um investimento de renda fixa e é possível escolher entre os títulos pré-fixados ou pós-fixados.

Ações: Investir na Bolsa de Valores, escolhendo as ações de empresas de grande porte e com décadas de atuação, pode ser uma boa opção para investimentos de longo prazo. Mas essa modalidade não é recomendada para os iniciantes, pois exige alguma experiência e alguns estudos do comportamento do mercado para não se perder dinheiro.

Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e Letra de Crédito do Agronegócio (LCA): Essas duas modalidades são referentes a títulos emitidos pelos bancos e são de renda fixa, e tem a finalidade de financiar empreendimentos imobiliários e do agronegócio, como os próprios nomes sugerem. São aplicações consideradas bastante seguras e muito vantajosas porque são isentas de Imposto de Renda.