Como calcular taxa de juros simples e compostos (GUIA)

Por Redação Onze

calcular taxa de juros

Por que calcular a taxa de juros

Seja para financiar um bem, pegar empréstimo, ou investir, calcular a taxa de juros e seus impactos é fundamental para descobrir se a negociação é vantajosa ou não.

No caso de compra a prazo ou empréstimo, é preciso medir o peso das taxas para não se endividar além da conta. Se for um investimento, conhecer a dinâmica dos rendimentos norteará a busca por opções com os melhores retornos.

Financiamento ou empréstimo

Se você pretende comprar a prazo, pode escolher entre essas duas modalidades de crédito.

  • Empréstimo: existem vários tipos (consignado, pessoal, rotativo). Geralmente cobram taxas mais altas de juros por não exigirem garantias de recebimento
  • Financiamento: o crédito tem destinação específica e o bem financiado é usado como garantia. Oferece taxas de juros menores – apesar de a aprovação ser um processo mais burocrático.

Cada instituição financeira cobra uma taxa de juros diferente para concessão de crédito, então compare sempre antes de fechar o contrato. Para essa pesquisa, uma boa fonte é o Banco Central, que divulga o ranking das instituições por ordem crescente de taxas de juros para diferentes modalidades de crédito.

Você pode pesquisar por pessoa física ou jurídica e por taxas pré ou pós-fixadas, tanto para empréstimos quanto para financiamentos.

Investimentos

Para os investidores de renda fixa, a taxa de juros é um dos principais fatores a considerar. Claro que não se deve investir observando apenas rentabilidade, mas são os juros que farão o patrimônio crescer com o passar do tempo.

No mercado financeiro, investimentos que pagam juros altos também são mais arriscados. Portanto, se encontrar produtos com taxas muito acima da média, atente-se aos riscos e avalie se compensa.

Como calcular taxas de juros simples e compostos

A principal diferença entre juros simples e compostos está na aplicação da taxa. Enquanto nos juros simples o percentual incide apenas sobre o valor inicial, nos juros compostos a taxa é aplicada ao valor inicial e sobre os juros que vão sendo incorporados a ele.

Por causa disso, a forma de crescimento dos juros simples é linear, e a dos juros compostos, exponencial.

A seguir vamos mostrar algumas fórmulas de cálculos que podem parecer complicadas para quem não é da área de Ciências Exatas, mas não se preocupe: mais adiante, mostraremos também calculadoras online que facilitam as contas e projeções.

Como calcular juros simples

O cálculo de juros simples pode ser feito usando a seguinte fórmula:

J = C * i * t

Considere:

  • J = Juros
  • C = Capital emprestado
  • i = Taxa de juros do período
  • t = Tempo

Parece difícil? Calma, vamos usar um exemplo prático para facilitar.

Imagine que você pegou emprestado R$ 10.000,00 (C = capital emprestado) para pagar em quatro anos (t = tempo) a uma taxa de juros de 12% ao ano (i = taxa de juros do período). Quantos serão os juros (J = juros)?

Veja na fórmula:

  • J = C * i * t
  • J = R$ 10.000,00*0,12*4
  • J = R$ 4.800,00

Nesse caso, os juros representam R$ 4.800,00.

Você pode fazer o cálculo no Excel usando a seguinte fórmula: =(valor do empréstimo)*(taxa de juros)*(duração).

Como calcular juros compostos

Para calcular os juros compostos a fórmula é outra, mas o princípio é o mesmo:

M = C(1+i)^t

  • M = Montante a pagar
  • C = Capital emprestado
  • i = Taxa de juros
  • t = Tempo

Vamos usar o mesmo exemplo acima para compararmos a diferença. Você pegou um empréstimo de R$ 10.000,00 (C = capital emprestado) para pagar em quatro anos (t = tempo) a uma taxa de juros de 12% ao ano (i = taxa de juros).

Então, quanto você pagará de juros?

  • M = C(1+i)^t
  • M = R$ 10.000,00*(1+0,12)^4
  • M = R$ 10.000,00*(1,12)^4
  • M = R$ 10.000,00*1.5735
  • M = R$ 15.735,19

Para saber quanto serão os juros, subtraia do montante o capital investido. Então temos: R$ 5.735,19 de juros compostos – ou R$ 935,19 a mais do que se fosse juros simples.

No Excel, a fórmula é a seguinte: =(valor do empréstimo)*(1 + taxa de juros)^(duração).

Calculadoras de taxas de juros compostos online

As fórmulas explicam como os cálculos são feitos, mas há ferramentas online que poupam trabalho.

Como os juros compostos são a regra do mercado, tanto para crédito quanto para investimentos, listamos a seguir algumas calculadoras úteis para diferentes simulações.

O Banco Central disponibiliza a Calculadora do Cidadão que permite fazer diversos cálculos:

  • Aplicação com depósitos regulares
  • Financiamento com prestações fixas
  • Valor futuro de um capital
  • Correção de valores.

Se você quiser descobrir a taxa de juros cobrada em um financiamento, por exemplo, preencha a quantidade de meses, o valor da prestação e o valor financiado. Ao clicar em calcular, terá a taxa de juros medida em percentual.

O site Clube dos Poupadores também tem a calculadora de juros compostos, em que é possível simular quanto rende um investimento considerando aporte inicial e aplicações mensais.

Outra ferramenta útil é a calculadora de renda fixa da B3, que simula investimentos referenciados no CDI, títulos públicos e debêntures.

Portanto, antes de investir ou contratar um crédito, faça as contas e compare as opções para não correr o risco de perder ou deixar de ganhar dinheiro.

Gostou do artigo? Acesse o blog da Onze e confira outros conteúdos exclusivos!