Como calcular IGPM e qual é a importância do índice

Por admin

Como calcular IGPM

Precisa calcular IGPM, mas não sabe como fazer isso? A primeira coisa que você deve ter em mente é a seguinte: não se trata de um bicho de sete cabeças. Na verdade, é um cálculo aplicado por meio de uma fórmula matemática simples.

Calcular o IGPM é fundamental para saber o valor de reajustes no setor imobiliário. Assim, se você tem um imóvel e o aluga para locatário, o cálculo será a base para definir, anualmente, o reajuste do valor da parcela.  Mas esse indicador não é aplicado somente ao setor imobiliário, como veremos adiante. Na verdade, trata-se de um índice macroeconômico que registra a inflação de maneira geral.

O que é o IGPM

IGPM é a sigla para Índice Geral de Preços do Mercado. Trata-se de uma variação do Índice Geral de Preços (IGP) e funciona como um indicador macroeconômico. Dito de forma resumida, ele registra a inflação do país.

O IGPM é um índice divulgado todo mês pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV IBRE). Ele foi criado no fim da década de 1940 e serve como uma referência mais abrangente em relação aos demais índices utilizados no mercado. O levantamento é feito por meio de avaliações de preços de itens básicos: educação, seguros, planos de saúde e imóveis.

Também é um índice que impacta o reajuste de tarifas públicas, como tarifa de energia elétrica, por exemplo. Quanto maior o preço das matérias-primas e serviços analisados, maior é o número do indicador IGPM. Justamente por ter relação com mercadorias e serviços que fazem parte do cotidiano da população, o IGPM impacta todas as pessoas.

Para calcular o IGPM, é preciso contar com outros indicadores:

  • IPA-M (Índice de Preços do Atacado – Mercado)
  • IPC-M (Índice de Preços do Consumidor – Mercado)
  • INCC-M (Índice Nacional de Custo da Construção – Mercado).

No cálculo, esses indicadores têm pesos diferentes: 60%, 30% e 10%, respectivamente. O levantamento de dados sempre começa no dia 21 do mês anterior e se estende até o dia 20 do mês de referência.

Importância do IGPM para o setor imobiliário

Se você mora de aluguel ou tem um imóvel próprio que aluga para terceiros, saiba que ficar atento ao IGPM é essencial, uma vez que ele tem impacto direto no quanto você paga ou recebe com o contrato imobiliário. O reajuste de contratos geralmente é feito uma vez por ano, utilizando como base os valores apontados pelo IGPM mais recente. Isso ocorre tanto em relação a imóveis residenciais quanto para imóveis comerciais. Justamente por isso, o indicador também é conhecido como “inflação de aluguel”.

Levando essa variação de preços da sua cesta, o IGPM também serve como base para correção de valores de parcelas de financiamentos de imóveis.

Nos investimentos, esse indicador é analisado para compreender as tendências do setor, o aquecimento da economia e as perspectivas para a valorização ou desvalorização dos imóveis no país.

Como calcular o IGPM

Tem um imóvel e vai colocá-lo para alugar ou já tem um locatário? Então, não basta acompanhar os números divulgados a cada mês pela FGV. Você precisa saber calcular o IGPM para fazer o reajuste no valor dos contratos de quem aluga o seu imóvel.

Nesse caso, você deve ficar atento ao valor do IGPM acumulado do último ano, e não apenas ao índice do mês em questão. Existem calculadoras online que fazem esse trabalho, caso você não tenha afinidade com números.

Mas é bom saber como calcular o IGPM. Para isso, aplique uma fórmula matemática simples:

  • Valor atual do aluguel + IGPM acumulado no último ano = valor do reajuste do aluguel.

Para facilitar, vamos a um exemplo de como funcionaria o cálculo na prática.

De acordo com o levantamento da FGV, em setembro de 2019, o valor acumulado no ano é de 4,09%.

Vamos supor que você esteja alugando um imóvel para o locatário por R$ 2.000,00 mensais.

Utilizando a fórmula citada acima, o cálculo ficaria desta forma:

  • 000 + 4,09% = 2.081,80 (valor do reajuste).

Então, para reajustar os valores, fique atento à divulgação do índice pela FGV e anualmente aplique o cálculo acima  — ou utilize as ferramentas online para isso.

Se este artigo trouxe dicas úteis para você, compartilhe com outras pessoas nas suas redes sociais para ampliar o acesso às informações acima. E para mais conteúdos  sobre investimento, acesse o site da Onze.