O que é e como se tornar um investidor qualificado

Por admin

A CVM – Comissão de Valores Mobiliados – criou, em 13 de novembro de 2013, a Instrução 539, que “dispõe sobre o dever de verificação da adequação dos produtos, serviços e operações ao perfil do cliente”. Dentro da instrução, a CVM também classifica as categorias de investidores, entre investidores profissionais e investidores qualificados, ambos com alguns privilégios no mercado.

Neste artigo, vamos explicar o que é um investidor qualificado, a diferença entre um investidor qualificado e um profissional e quais são as vantagens oferecidas para esses dois grupos.

O que é um investidor qualificado

Basicamente, o investidor qualificado precisa possuir investimentos no país superiores a R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais). Além disso, é preciso que ele assine um termo que ateste sua condição de investidor qualificado, no qual declara possuir conhecimento suficiente sobre o mercado para que não necessite de proteções legais concedidas aos investidores não qualificados. O termo também afirma que o investidor é capaz de entender e ponderar os riscos financeiros relacionados às suas aplicações que só podem ser adquiridas por investidores qualificados, como:

  • Fundos de investimentos voltados ao exterior
  • CRIs – Certificados de Recebíveis Imobiliários
  • CRAs – Certificados de Recebíveis do Agronegócio

E muitos outros que não são disponibilizados aos investidores comuns.

Bancos e corretoras também costumam cobrar taxas de administração menores para investidores qualificados. No entanto, os investimentos podem trazer mais rentabilidade, mas também apresentam maiores riscos, e esse investidor está por conta própria, já que o Fundo Garantidor de Crédito (FGC) cobre apenas investimentos abaixo de R$ 250.000,00.

São também considerados investidores qualificados (sem a necessidade do valor de R$ 1.000.000,00 investidos):

  • Investidores profissionais (explicados no tópico seguinte)
  • Pessoas naturais aprovadas em exames de qualificação técnica ou certificadas pela CVM
  • Administradores de carteira, analistas e consultores de valores mobiliários com relação a seus recursos próprios
  • Clubes de investimento com carteiras geridas por um ou mais cotistas que sejam investidores qualificados.

Diferença entre investidor qualificado e investidor profissional

A diferença entre um investidor qualificado e um investidor profissional é basicamente o valor investido. Enquanto o investidor qualificado precisa comprovar R$ 1.000.000,00, o profissional deve ter ao menos R$ 10.000.000,00 (dez milhões de reais) investidos. Por isso, a maioria dos investidores profissionais são:

  • Instituições financeiras autorizadas a funcionar pelo Banco Central
  • Companhias seguradoras e sociedades de capitalização
  • Entidades abertas e fechadas de previdência complementar
  • Fundos de investimento
  • Clubes de investimento, desde que seu gestor seja autorizado pelo  CVM
  • Agentes autônomos de investimento, administradores de carteiras, analistas e consultores autorizados pelo CVM, com relação a seus próprios recursos.

Para ser investidor profissional, também é preciso assinar um termo próprio, nas mesmas formas que o investidor qualificado. Ele terá também regalias com relação a investidores comuns.

Como se tornar um investidor qualificado

Se você tem investimentos superiores a R$ 1.000.000,00 e quer abrir seu leque de possibilidade de investimentos, você só precisa pedir a sua corretora ou banco o termo de investidor qualificado para assinar.

Se você não tem esse valor, mas acredita ter qualificação para tal, é preciso fazer uma prova para atestar seus conhecimentos técnicos sobre o mercado financeiro, e adquirir uma das seguintes certificações:

  • Agente Autônomo de Investimentos da  ANCORD – Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias
  • Analista de Valores Mobiliários do  CNPI – Programa de Certificação Nacional
  • Módulos I e II do Programa de Certificação de Gestores da  ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais)

Conclusão

Tornar-se um investidor qualificado pode trazer mais oportunidades de investimentos. No entanto, muitos desses investimentos são de alto risco e você realmente precisa ter muito conhecimento do mercado financeiro para alcançar esse patamar. Assim, somente se arrisque a dar esse passo se você realmente for qualificado. E uma dica: procure cursos de especialização.