Saiba onde investir o seu dinheiro

Por admin

onde investir o seu dinheiro

Conhecer basicamente como funciona o mercado financeiro é o primeiro passo para saber onde investir o dinheiro e alcançar resultados positivos em aplicações. No Brasil, ainda há um estereótipo de que é necessário ter grande capital para investir e ser um exímio conhecedor de economia e finanças para mergulhar neste universo, o que não é real. Com R$ 50, R$ 100 ou R$ 500 é possível ter acesso a uma carteira diversa e rentável e há inúmeras fontes de informações e casas de investimentos, como a Onze, voltadas à gestão de patrimônio financeiro.

O primeiro passo é entender qual é a sua disponibilidade mensal para fazer os aportes e escolher o investimento que mais combina com o seu perfil, seja você mais conservador ou arrojado. Também é importante acompanhar as notícias e manter a busca por atualização financeira.

Principais tipos de investimento

Tesouro Direto

Com aplicações a partir de R$ 30 mensais, o investidor tem acesso ao investimento considerado o mais seguro do mercado brasileiro, com risco soberano – o Tesouro Direto.

Ao comprar um título do Tesouro Direto você empresta dinheiro para o governo brasileiro (Tesouro Nacional) em troca de uma remuneração (juros) futura.

Quando você empresta dinheiro ao governo, pode escolher a forma de receber esses juros.

A subcategoria Tesouro Selic, por exemplo, é o título mais conservador entre as opções do Tesouro Direto, onde não há risco de perder o valor investido – a menos que o governo não pague. Mas essa é uma hipótese remota. Esse investimento tem esse nome porque paga um percentual equivalente à taxa básica de juros da economia, a Selic.

No Tesouro Prefixado, quando você compra um título já sabe exatamente quanto vai receber, independente das oscilações do mercado econômico. O título é precificado diariamente para simular um resgate antecipado, ou seja, quanto esse título vale no dia. Sendo assim, é um tipo de título que pode reduzir os rendimentos em caso de resgate antecipado em dias de marcação desfavorável.

Já o IPCA+ é parcialmente relacionada a um índice, nesse caso a inflação, e a outra parte prefixada, com uma taxa previamente definida. Neste investimento é possível saber qual será o ganho real da sua aplicação, uma vez que o título paga toda a variação da inflação no período, mais uma taxa anual fixa.

O Tesouro IPCA+ também possui marcação a mercado, mas é mais conservador que o Tesouro Prefixado, uma vez que você não corre o risco de perder para a inflação.

Fundos de investimento

Fundos de investimentos são boas opções para quem quer investir a longo prazo a partir de R$ 100.

Os fundos são uma ótima estratégia para diversificação dos investimentos, já que dentro de um fundo é possível ter acesso a mais produtos que no Tesouro Direto, por exemplo.

Uma boa dica é buscar investir por meio de instituições que não cobram taxas de carregamento de entrada/saída e que possuam fundos que rendam, no mínimo, 100% do CDI, certificado que acompanha a taxa de juros Selic.

Previdência privada

Os planos de previdência privada dividem-se em PGBL e VGBL e são oferecidas pelas seguradoras através de instituições financeiras e corretoras de seguro.

PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre): recomendado para quem declara

IR no modelo completo pois permite abater da base de cálculo do imposto até 12%

da renda bruta anual tributável (salário, renda de aluguéis e etc) mas para ter

esses benefícios o investidor deve contribuir também para a previdência social.

VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre): indicada para quem opta pela declaração simplificada do imposto de renda e faz uso do desconto de 20%. Não há dedução fiscal no período de aplicação no VGBL, porém no resgate ou transformação no valor acumulado em renda o imposto incide sobre o ganho de capital.

Vale lembrar que esse tipo de investimento não é aconselhado para médio e curto prazo.

Bolsa de valores

Investir em ações na Bolsa de valores significa tornar-se uma pequena parte da sociedade de uma empresa, visto que a ação é a menor fatia do capital de uma corporação.

Para começar a comprar e vender ações, é necessário fazer um cadastro na corretora, que abre uma conta desse investidor na Bolsa. Cada instituição determina qual a quantia mínima para a abertura da conta.

As ações podem ser compradas de três maneiras: fundos de investimento, em que cada um possui uma cota que corresponde a uma porção do total de ações que o fundo tem. Nos clubes de investimento, em que um grupo de amigos ou familiares pode formar um clube, que pode ser aberto com no mínimo três pessoas e chegar até um limite de 50 e individualmente, em que a pessoa controla suas operações de compra e venda de ações.

Investir em ações envolve a cobrança de taxas e não há valores mínimos de investimento. A compra de ações é considerada um investimento de alto risco por conta das variações nos preços das ações e da ausência de garantia de retorno do que foi investido.

Criptomoedas

Uma criptomoeda é uma moeda digital projetada para ser transferida entre pessoas em transações virtuais e existe apenas como dado e não como objeto físico, portanto não é possível realmente ter em mãos.

Para optar pela moeda virtual mais compatível com o investimento que deseja fazer, é importante conhecer as principais criptomoedas, se informar sobre seus valores de mercado, histórico de valorização e ficar atento às análises. Também é importante buscar exchanges, ou seja, plataformas de compra e venda de confiança para não correr riscos em esquemas ilegais e hackeamento.

Por que a Taxa Selic é tão importante?

A taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia) é a taxa básica de juros da economia brasileira, definida pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

A Selic influencia todas as outras taxas de juros cobradas pelos bancos em empréstimos e oferecidas como rendimento por diversos produtos de investimentos em renda fixa pós-fixados.

Ou seja, é uma taxa de referência que norteia todas as outras taxas de juros.

Como vimos, a taxa Selic serve como parâmetro para que os juros dos bancos e outras instituições financeiras sejam calculados.

Quando o governo diminui a Selic, as taxas cobradas pelos bancos nos empréstimos e as taxas pagas como remuneração dos investimentos também diminuem. Exemplos de investimentos com rendimento diretamente atrelado à Selic:

Tesouro Selic

Esse tipo de título público oferecido pelo Tesouro Direto é considerado o investimento mais seguro da economia brasileira. O rendimento é atrelado à Selic.

Poupança

O quanto a sua caderneta de poupança vai render também depende da taxa básica de juros da economia.

CDB, LCI e LCA

Os títulos privados do tipo CDB, LCI e LCA são emitidos por bancos e sua rentabilidade é geralmente atrelada ao CDI (que caminha com a Selic).

O que é IPCA?

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo é medido todos os meses pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e utilizado pelo Banco Central como medidor oficial da inflação do país. O governo usa o IPCA como referência para verificar se a meta estabelecida para a inflação está sendo cumprida. E como explicado no tópico anterior, a inflação atua de forma determinante nos investimentos financeiros.

Renda fixa x renda variável

Para colocar em prática o conceito de “fazer o dinheiro trabalhar por você” é necessário entender as diferenças entre renda fixa e variável.

Os investimentos em renda fixa são aqueles cujo retorno ou sua forma de cálculo podem ser previamente definidas no momento da aplicação. É possível saber qual será a rentabilidade sobre o seu investimento através das taxas pré-estabelecidas.

Os investimentos mais populares de renda fixa são poupança, títulos do governo (Tesouro Direto), CDBs e CDIs. Pelo fato de não estarem tão sujeitas às oscilações do mercado e do investidor conhecer a sua rentabilidade, essas aplicações são menos arriscadas e, por isso, mais adequadas a quem tem um perfil conservador.

Na renda variável, o investidor não sabe previamente qual será a rentabilidade da sua aplicação. Entram nesta categoria os investimentos em ações.

Nessa opção, os preços das ações sofrem alterações a todo o momento, seja por eventos ocorridos nas empresas, instabilidade econômica ou o próprio mercado financeiro. Em contrapartida, justamente por trazer mais riscos, a renda variável proporciona maior rentabilidade, principalmente se o investimento for feito diante de opções bem avaliadas e diversificadas.

Investidores em renda variável normalmente são mais arrojados. Conheça abaixo alguns tipos de investimentos para saber onde investir o dinheiro.

Por que a poupança não vale a pena

A taxa básica de juros da economia do país, definida pelo Banco Central, também influencia nos ganhos da poupança. Quando a Selic está abaixo de 8,5% ao ano, a poupança rende 70% dela mais a Taxa Referencial (TR).

O rendimento da poupança é mensal. É um investimento de baixo risco e o dinheiro pode ser aplicado ou retirado da poupança a qualquer momento, sem custos, desde que não ultrapasse o limite de dois saques mensais. A partir do terceiro saque, os bancos já podem tarifar. A poupança não é um investimento interessante nem do ponto de vista do perfil conservador por apresentar rendimentos muito abaixo se comparados a outras maneiras mais seguras de investir.

Sobre a Onze

A Onze é uma casa de investimentos que tem o propósito de gerir o patrimônio financeiro de longo prazo dos investidores. Para isso, oferece planos de previdência privada que investem em ativos diversos da economia brasileira. A Onze Investimentos também oferece uma experiência digital personalizada e simples, de modo que o investidor tenha acesso a produtos financeiros exclusivos a taxas justas.