Vantagens da previdência corporativa para o funcionário

Por Redação Onze

previdencia corporativa para funcionarios

Existem diversas vantagens da previdência corporativa para funcionários de uma empresa.

Além de ser um investimento que pode gerar bons retornos, a previdência corporativa tem vantagens fiscais, cria segurança financeira e incentiva a poupar.

É por esses e outros motivos que o benefício costuma figurar entre a segunda e a terceira posição entre os mais bem percebidos pelos colaboradores, segundo pesquisa da consultoria de recursos humanos Page Talent.

Previdência privada com “match” é imbatível

No plano previdência privada corporativa instituído, ou com “match”,  a empresa contribui para a previdência do colaborador junto a ele. Caso o funcionário opte por contribuir mensalmente com 100 reais, por exemplo, a empresa contribuirá com um valor proporcional, que, normalmente, é de 100%.

Essa característica faz com que o plano instituído seja considerado um investimento imbatível para o funcionário, já que ele tem ao menos 100% de rendimento todo mês – fora o rendimento do fundo de previdência.

A empresa pode também personalizar o match para que ele caiba melhor no orçamento. É possível colocar um teto para a contribuição do empregado que pode ser, por exemplo, de 1% do salário. Nesse caso, o ele fica livre para aumentar a parcela do aporte, mas o “match” da empresa permanece o do teto.

O empregador define ainda as regras de “vesting” do plano, que são as condições para o resgate dos valores aportados pela empresa.

São essas condições que vão definir uma política eficaz de retenção de talentos e também atuar como um limitador à oneração da folha de pagamento causada pelo benefício. Caso o funcionário saia antes do tempo definido nas regras de “vesting”, a parte patrocinada pela empresa é devolvida totalmente ou parcialmente.

Mesmo sem match, plano corporativo é atrativo

Apesar de o “match” ser um grande diferencial de planos de previdência privada corporativa, o produto em si carrega outras vantagens que podem ser interessantes ao colaborador.

Portanto, mesmo que a empresa opte pelo chamado “plano averbado”, quando não há patrocínio, o funcionário ainda sai ganhando. Veja as principais vantagens deste tipo de investimento:

1) É um investimento democrático

A flexibilidade do investimento é uma das principais vantagens. É possível começar a investir em qualquer fase da vida, da infância à velhice, e a variedade de planos permite escolhas adequadas a cada objetivo.

Diferentemente do que acontece com as contribuições ao INSS, que contam com alíquotas fixas de acordo com o rendimento e tetos para o valor dos benefícios, a previdência privada permite um planejamento previdenciário mais amplo.

Em geral, não há valor mínimo para investir ou frequência predeterminada. O investidor conta com autonomia para escolher o plano e fazer aportes coerentes com seu orçamento.

2) Atende diferentes perfis de investidores

Dependendo da gestora ou banco contratado, os recursos dos planos de previdência privada podem ser alocados em fundos conservadores, moderados ou agressivos. Eles afetam a rentabilidade e também os riscos da aplicação, o que torna essa uma alternativa viável para os diversos perfis de investidor.

3) É seguro

Esse investimento é considerado seguro. Primeiro, porque é fiscalizado pela Susep, que atua em defesa do cumprimento dos regulamentos existentes e a proteção dos consumidores. Caso seja necessário, ela faz intervenções com o objetivo de auxiliar a manutenção das atividades das seguradoras.

Além disso, todo plano de previdência tem por trás 4 entidades, cada uma com CNPJ próprio, atuando juntas pelo melhor rendimento e segurança do dinheiro. São elas: a seguradora, a administradora, a gestora e a custodiante.

De forma simples, podemos dizer que a seguradora é quem viabiliza os planos de previdência em si, a administradora e o custodiante (banco) cuidam no dinheiro e a gestora é quem vai definir a melhor alocação para os recursos do fundo de previdência.

4) Funcionário escolhe a melhor tributação

O investimento em previdência privada oferece duas alternativas de tributação para que o investidor escolha a mais vantajosa. Veja como funciona:

Progressivo

As alíquotas do IR aplicadas sobre o resgate variam de acordo com o valor resgatado, seguindo a mesma tabela usada para os salários e outros rendimentos. Assim, o regime é mais indicado para quem não pretende manter a aplicação por longos períodos, é isento de IR ou se encaixa na alíquota mínima de 7,5%.

Regressivo

Nesse caso, a alíquota aplicada é reduzida a cada dois anos, iniciando em 35% e chegando a apenas 10% para aplicações com mais de dez anos. Por isso, ela é indicada para quem deseja um investimento de longo prazo.

5) Dá benefícios fiscais

Além da possibilidade de escolher a forma de tributação, quem optar por um plano PGBL, aproveita ainda mais benefícios. Quem faz a declaração completa do IR e contribui para o INSS, consegue abater até 12% da renda bruta anual, desde que o valor esteja aportado nessa modalidade de investimento.

Assim, em uma renda anual de R$ 100 mil, é possível abater até 12 mil caso tenha um plano de previdência privada com esse valor aplicado. Sem dúvidas, isso traz grandes impactos no valor a recolher anualmente, aumentando a restituição.

6) Não tem incidência de come-cotas

O come-cotas é um mecanismo presente em diversos fundos de investimento que consiste na retenção periódica de Imposto de Renda com alíquotas entre 15% e 22,5%, dependendo do tipo de investimento. O recolhimento é feito de forma automática e semestralmente.

Contudo, a previdência privada é uma das aplicações em que não incide o IR antecipado. Só haverá cobrança de imposto no momento do resgate. Isso faz com que a aplicação mantenha o seu valor e você obtenha mais rendimentos.

7) Não entra em inventário

Como esse investimento tem natureza se seguro, ele não é considerado herança e, portanto, não entra em inventário. Como consequência, há maior liberdade para instituir quem ficará com os valores investidos em caso de morte, nomeando-os beneficiários.

Além disso, em alguns estados brasileiros não há tributação do ITCMD (Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação). Esse tributo varia entre 2% e 8% do valor do bem que será transmitido ao herdeiro, dependendo do estado.

8) Contribuição é automática

Um dos principais desafios de poupar mensalmente é lembrar de fazer os aportes e mantê-los em um valor adequado. No caso da previdência corporativa, os aportes são descontados automaticamente do salário.

É possível, contudo, pausar o plano por um período, caso necessário. O colaborador também pode alterar as alíquotas de contribuição a qualquer momento.

9) Tem alta liquidez

Os aportes individuais feitos pelos colaboradores podem ser sacados a qualquer momento, respeitando apenas a carência de 60 dias após abertura do plano.

10) Portabilidade gratuita e imediata

Outro benefício da previdência privada é a portabilidade. Se o funcionário mudar de emprego e quiser levar a previdência consigo é possível pedir a portabilidade de planos.

Aqui, um ponto importante é que não é possível alterar o tipo de previdência — VGBL ou PGBL —, mas há a possibilidade de mudar da tributação progressiva para a regressiva. A portabilidade é, normalmente, gratuita.

11) Flexibilidade entre resgate ou renda

Por fim, a previdência privada oferece bastante flexibilidade em relação às opções de resgate. Dessa maneira, o investidor consegue alinhar a aplicação com os seus objetivos, como resgatar o valor total ou receber rendimentos mensais. Os resgates são feitos de duas formas:

Atuarial

Os recursos do contratante ficam com a seguradora que, em contrapartida, garante os pagamentos contratados pelo prazo pactuado. A proposta considera a expectativa de vida dos beneficiários, então se eles viverem mais, a empresa assume o risco. Alguns exemplos de planos com essa forma de renda são os que fazem pagamento vitalício e temporário.

Financeiro

Nesse caso, os resgates são baseados unicamente nos rendimentos obtidos a partir dos aportes realizados e dura enquanto os recursos durarem. Assim, o funcionamento é semelhante aos fundo a de investimento. Essa é a modalidade aplicada no resgate (pagamento único) ou na renda mensal por prazo certo.

Agora você conhece as principais vantagens do plano de previdência corporativa para os funcionários. Se quiser saber mais sobre o benefício e conhecer também as vantagens para a empresa, é só navegar pelo nosso blog.