CETIP: O que é, o que faz e como funciona

Por admin

cetip

Quem investe em títulos e ações provavelmente já ouviu falar da Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos, a CETIP. Trata-se de uma empresa privada que participa ativamente do mercado financeiro brasileiro e é responsável por registrar, negociar e liquidar ativos.

Para que você possa entender mais sobre o assunto, preparamos este artigo falando sobre o que é a CETIP, como ela funciona e com quais os ativos ela trabalha. Também entenda a sua importância para o mercado e ainda qual a sua relação com o CDI. Vamos lá?

O que é CETIP?

A CETIP ou Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos foi criada em 1984 pelas instituições financeiras do Brasil. O intuito era tornar todas as transações financeiras mais eficientes. Isso porque, naquela época, tudo era feito em papel e, por isso, levava-se muito tempo para ser realizado todos os registros. 

No entanto, as atividades da CETIP tiveram início somente em 1986. Já no ano de 2008, ela passou a ser uma empresa de capital aberto. E, finalmente, em 2017, ela se uniu à BM&FBovespa, gerando assim a B3, a quinta maior bolsa de valores do mundo.

Apesar desta união, a CETIP continuou operando de forma independente, mantendo toda a infraestrutura e tecnologia necessárias para que o mercado financeiro continuasse funcionando.

Isso porque ela é a responsável pela intermediação de investimentos e negociações entre instituições financeiras, como corretoras de valores, bancos, fundos, concessionárias, seguradoras e fundações.

Títulos trabalhados pela CETIP

Desde o início da sua atuação, a CETIP se estabeleceu como uma central depositária, capaz de oferecer soluções para registros, depósitos e negociações de ativos. 

Os principais deles estavam ligados à renda fixa. Entre os títulos que estão sob responsabilidade da CETIP é possível citar:

  • CDB (Certificado de Depósito Bancário);
  • RDB (Recibo de Depósito Bancários);
  • Letras Hipotecárias;
  • Debêntures;
  • Swaps;
  • TED (Transferência Eletrônica Disponível);
  • DOC (Documento de Crédito);
  • Títulos de renda fixa públicos;
  • Certificados Financeiros do Tesouro Nacional;
  • Crédito Securitizado da União;
  • Títulos De Dívida do Agronegócio.

Além desses, também podemos citar outros investimentos e transações que não estão ligados à renda fixa, mas que mesmo assim ainda são intermediados pela CETIP. Este é o caso dos seguintes títulos: 

  • Derivativos de balcão;
  • COE (Certificados de Operações Estruturadas);
  • Cotas de Fundos de Investimento.

No caso do COE, por exemplo, após a sua emissão, ele deve ser registrado na Cetip para dar mais segurança ao seu investimento. Isso porque uma das funções da Cetip é garantir que os bancos apresentem diferentes opções e cenários de retorno dos certificados com segurança. 

Qual o objetivo da CETIP?

O principal objetivo da CETIP é justamente garantir que todas as transações de ativos e títulos privados sejam negociados de forma confiável e rápida. É nela que estão centralizadas e registradas todas as operações financeiras. 

Para exemplificar, ao fazer um TED entre o seu banco e uma outra conta, quem processa a operação é a CETIP. Ela é que irá garantir que o dinheiro seja encaminhado de forma segura ao seu destino.

Todas as atividades da CETIP são regulamentadas pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), que é vinculada ao Ministério da Fazenda. 

Quais as funções da CETIP?

Para conseguir manter o mercado financeiro funcionando bem, a CETIP possui uma grande diversidade de funções, como por exemplo:

  • Disponibilizar uma plataforma online que permita a realização de negociações e operações em tempo real;
  • Manter registros de todas as operações financeiras realizadas no mercado;
  • Efetuar a custódia escritural de contratos, ativos e títulos.

CETIP e taxa CDI: Qual a relação?

Agora que você já entendeu a importância da CETIP em diferentes transações financeiras, é fundamental conhecer também qual é a relação dela com a taxa DI (ou taxa CDI – Certificados de Depósitos Interbancários).

Em um banco, por exemplo, diariamente são realizados muitos saques, transferências domésticas e internacionais, depósitos e recebimento de pagamentos. O resultado disso é que nem sempre o saldo no final do dia é positivo. Entretanto, devido a uma determinação do Banco Central (BC), todas as instituições financeiras são obrigadas a fechar o dia com saldo positivo.

Para conseguir atender a essa determinação do BC, quando o banco vê que o seu saldo será negativo, ele recorre a outros bancos e pega a quantia necessária emprestada. Esse processo é feito através dos Certificados de Depósito Interbancários, ou CDI, que são exclusivos das instituições bancárias. 

Esses empréstimos são feitos por prazos bem curtos, como um dia apenas. Por isso, a taxa DI é usada como base para o pagamento de juros entre os bancos. Como a CETIP controla todas as transações, ela é a responsável por divulgar o valor do CDI.

Por isso, é muito comum existirem aplicações financeiras cuja rentabilidade seja calculada utilizando o CDI. Alguns destes investimentos rendem menos do que o CDI, como é o caso da poupança. Enquanto outros investimentos chegam a render 110%, ou até mesmo mais, do CDI.

CETIP e o mercado

A CETIP é a instituição responsável por trazer segurança e confiança para investimentos, aplicações e transações financeiras.

Por isso, é necessário sempre confirmar se o título de renda fixa que você adquiriu está registrado no sistema do CETIP. Essa consulta pode ser feita através do site da instituição e, consequentemente, permite identificar eventuais erros que possam acontecer.

Existem também outros casos em que o investidor pode se beneficiar dos registros mantidos pela CETIP. São eles:

  • Caso o banco quebre

Ajuda a identificar todos os investidores que terão direito a devolução do dinheiro pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC);

  • Caso a corretora quebre

Se acontecer algo com a corretora e o site estiver fora do ar, você não conseguirá ver os seus investimentos em renda fixa. Entretanto, isso pode ser feito pelo site da CETIP B3.

É importante mencionar que, no caso de investimentos em títulos públicos, eles podem ser consultados diretamente no site do Tesouro direto. Já no caso das operações de ações que são negociadas na B3, elas podem ser consultadas na página do Canal Eletrônico do Investidor na BM&FBovespa.

Dito isso, a principal dica para quem for investir é procurar por corretoras que sejam credenciadas na CETIP. Somente assim você garante mais de segurança para o seu investimento.

Quer mais dicas de como investir o seu dinheiro de maneira inteligente? Continue acompanhando o Blog da Onze Investimentos.