Como fazer declaração de Imposto de Renda em 10 passos

Por Redação Onze

declaração de Imposto de Renda

Quem precisa fazer declaração de Imposto de Renda?

A declaração de Imposto de Renda é obrigatória para as pessoas que tiveram um rendimento anual superior a R$28.559,70 no ano fiscal anterior. Isso representa uma receita mensal média de R$2.196,90 (incluindo o décimo terceiro salário).

Mas, além disso, também deve declarar quem:

  • Teve uma receita bruta de atividade rural acima de R$142.798,50
  • Tem rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados na fonte com valor superior a R$40 mil
  • Registrou patrimônio acima de R$300 mil até 31 de dezembro do ano fiscal anterior
  • Teve ganhos com a venda de bens e realizou operações na bolsa de valores
  • Tornou-se residente do Brasil em qualquer mês do ano fiscal anterior
  • Vendeu imóveis residenciais ou comprou um imóvel em até 180 dias após a venda.

Qual é o prazo da declaração de Imposto de Renda?

Todos os anos o prazo para o envio da declaração do Imposto de Renda à Receita Federal é até o final de abril. Porém, em 2020, devido à pandemia do novo coronavírus, essa regra foi alterada.

Visto que muitos contribuintes estavam com dificuldades para juntar a documentação necessária por causa do isolamento social, o Ministério da Economia estendeu o prazo do envio da declaração até o final de junho.

Como fazer declaração de Imposto de Renda?

Realizar a declaração de Imposto de Renda não é mais um bicho de sete cabeças. Mas, para facilitar, elaboramos um passo a passo sobre o processo. Confira!

1. Faça o download do programa

A Receita Federal tem um sistema específico para o envio da declaração. Assim, basta entrar no site e fazer o download do programa para o computador ou do aplicativo para dispositivos móveis (Meu Imposto de Renda).

2. Preencha as informações

Após realizar o download do programa IRPF, é hora de preencher os formulários com os seus dados básicos e pessoais.

3. Declare os dependentes

Esta etapa é somente para quem tem dependentes. Se for o seu caso, você precisa acessar a aba “Dependentes” e inserir os dados solicitados.

Lembre-se: todos os dependentes devem ter CPF.

4. Informe os rendimentos

Agora é o momento de informar os seus rendimentos do ano anterior, independentemente de eles serem tributáveis ou não.

5. Indique os pagamentos realizados

Em seguida, coloque todos os pagamentos feitos – isso pode gerar algumas deduções na sua declaração de IR.

Esses dados devem ser inseridos nos campos: “Imposto de Renda retido na fonte”, “Pagamentos com Carnê-Leão”, “Pagamentos efetuados” e “Doações efetuadas”.

6. Informe bens, direitos, dívidas e ônus

Nesta etapa, você deve informar os veículos que estão em seu nome, saldos da poupança, bens com valor superior a R$5 mil e as suas dívidas.

7. Confira os dados

Este é o momento de conferir se está tudo certo. Para isso, clique na opção “Pendências” e verifique se há algum campo sem preenchimento. Caso esteja correto, siga para o próximo passo.

8. Escolha o tipo de declaração

Finalmente, é a hora de escolher o tipo de declaração a ser enviada: completa ou simplificada. O programa do IRPF já informa os valores, o que auxilia na tomada de decisão.

Caso ainda tenha dúvidas sobre essa questão, o último tópico deste conteúdo pode ajudar você a entender melhor.

9. Envie a declaração

Agora é o momento de enviar a declaração. Basta clicar em “Entregar a declaração” e emitir a DARF para pagamento – apenas se ainda for preciso pagar algum imposto.

10. Faça o acompanhamento

Após enviar a declaração, é possível verificar se ela está em análise, se foi processada, se existe alguma pendência ou se o pagamento das quotas está certo.

Você também pode solicitar o extrato e, se for o caso, acompanhar a restituição.

Qual modelo de declaração fazer: simples ou completo?

Agora que você já sabe como realizar a declaração do Imposto de Renda, talvez tenha ficado em dúvida sobre qual modelo escolher.

A principal dica é preencher a declaração com muita atenção, lembrando de colocar todos os detalhes e dados solicitados.

Dessa forma, como já citado, o programa terá os dados necessários para ajudar você a se decidir. Ele faz isso por meio de um cálculo que informa o valor que deve ser pago ou que será restituído e indica qual modelo melhor se encaixa no seu perfil.

Caso ainda tenha ficado com alguma dúvida, deixe-a aqui nos comentários. E, para se manter sempre bem informado, continue acompanhando os conteúdos do blog da Onze.