Fatores Macroeconômicos: Entenda sua influência nos investimentos

Por Redação Onze

macroeconomia

Inflação, Produto Interno Bruto (PIB) e variações nas taxas de juros, desemprego e consumo são fatores macroeconômicos que alertam sobre o crescimento ou recessão econômica de um país. Além disso, esses indicadores também podem afetar diretamente os seus investimentos.

Saiba mais sobre cada um deles no artigo abaixo e descubra como identificar boas oportunidades de investimento.

Macroeconomia

A macroeconomia é uma área que estuda, mensura e observa o comportamento da economia do país como um todo.  Para realizar esse acompanhamento, são analisados uma série de fatores macroeconômicos de 5 tipos de mercados , são eles:

  • Mercado de bens e serviços;
  • Mercado de trabalho;
  • Mercado monetário;
  • Mercado de títulos;
  • Mercado de divisas.

Acompanhar os indicadores macroeconômicos é indispensável para qualquer investidor. Afinal, com base nessas informações, é possível obter dados sobre a Taxa Selic, taxas da inflação e outras taxas que influenciam diretamente na renda obtida. Os dados macroeconômicos também ajudam o governo a traçar planos para manter a inflação sobre controle, aumentar a oferta de empregos e estabilizar preços.

Para compreender melhor sobre a macroeconomia, também é recomendado conhecer alguns conceitos e teorias da área como o ciclo econômico e o keynesianismo. Saiba mais sobre cada um deles logo abaixo:

Ciclo Econômico

O ciclo econômico nada mais é do que o momento de contração e expansão da economia. Essa oscilação ocorre de tempos em tempos, pelo fato de o cenário econômico de um país não conseguir se manter estável o tempo todo.

Também é muito importante conhecer e entender o ciclo econômico porque ele afeta diretamente a tomada de decisão sobre os investimentos. Em períodos de expansão, por exemplo, é comum que os investidores apliquem seus recursos em ações de tecnologia, commodities e bens de capitais.



Por outro lado, quando o cenário é de recessão, esse perfil muda e os investidores optam por setores de saúde e de serviços públicos. É importante destacar que a oscilação desse ciclo econômico sempre aconteceu e vai continuar acontecendo na economia. Afinal, ele é um reflexo das transações diárias dos diversos tipos de produtos e serviços negociados no país.

Keynesianismo

O keynesianismo é uma teoria econômica desenvolvida na década de 1930 pelo economista britânico John Keynes. Ela foi inspirada com base nos acontecimentos da grande depressão americana em 1929 e consolidada com o livro “A teoria geral do emprego, do juro e da moeda” de Keynes.

No período dessa recessão econômica, Keynes percebeu que os empresários definiam a produção de acordo com a demanda efetiva. Além disso, eles tinham receio em realizar novos investimentos. Em curto prazo, esse comportamento acentuava a recessão e o desemprego no país.

Para reverter esse quadro, a teoria keynesiana acredita que é preciso criar uma demanda artificial para superar a recessão econômica. Além disso, a teoria também estabelece a intervenção do Estado para criar mecanismos de bem estar social e criar ações anticíclicas para vencer as crises.

Fatores Macroeconômicos: O que são?

Para analisar o cenário econômico do país, é preciso acompanhar os principais fatores macroeconômicos. Eles abrangem indicadores referentes à inflação, nível de desemprego, taxa de juros, consumo e PIB nacional.

Confira abaixo mais informações sobre cada um desses fatores.

Inflação

A inflação é uma importante variável para o país. Afinal, além de reduzir o poder de compra e consumo da população, ela também afeta diretamente os juros praticados no mercado. Nesse sentido, quando a inflação atinge marcas muito altas, o Banco Central adota medidas para controlá-la.

Um exemplo desse tipo de intervenção acontece através do COPOM, que aumenta os juros para conter a inflação e manter uma boa margem de consumo. As taxas de juros também desempenha um papel muito importante, pois influi na decisão de investimentos das empresas.

Descubra neste artigo o que é a deflação e como ela afeta a economia do país.

Desemprego

A taxa de desemprego também é um dos fatores macroeconômicos que indicam o desenvolvimento ou recessão econômica do país. Quando a taxa de desemprego está elevada, o consumo por produtos e serviços das famílias diminui. Em curto prazo, isso desaquece os setores produtivos e ocasiona na demissão de mais trabalhadores.

Em tempos de crise, os empregadores tendem a adiar ao máximo as demissões devido às altas multas de rescisão. Por outro lado, quando a economia retoma o crescimento, os empregadores postergam novas contratações até ter a certeza de que a economia está forte novamente.

Taxa de juros

A taxa de juros é uma variável que influi no estabelecimento do custo dos empréstimos. Assim, quando o Bacen deseja estimular a economia, ela baixa o valor dessa taxa como forma de diminuir os custos dos empréstimos e financiamentos. Dessa forma, as empresas podem investir mais em novas contratações e projetos.



Por outro lado, quando essa variável sofre um aumento, a inflação é controlada e a economia sofre uma recessão. Afinal, a medida pode provocar algumas consequências negativas, como por exemplo:

  • redução do consumo;
  • queda do PIB;
  • aumento do desemprego.

Aprenda aqui a diferença entre tesouro SELIC e taxa de juros e faça bons investimentos.

Consumo

O consumo é um dos fatores macroeconômicos que deve ser acompanhado com atenção pelos investidores. Esse índice tem um grande impacto sobre o PIB e ainda revela o desempenho da economia do país.

Quando a taxa de consumo está alta, significa que as empresas possuem receita para produzir bens e serviços. Além disso, pode representar o aumento dos postos de trabalho no país. Também é possível analisar o consumo por índices como o de confiança do consumidor, ou seja, quando ele está positivo é esperado o aumento consumo nos próximos meses.

PIB

O PIB (Produto Interno Bruto) representa a soma das riquezas produzidas nacionalmente. Geralmente, quando o PIB cresce, significa que o consumo e desenvolvimento econômico do país está crescendo. Caso ele esteja estagnado ou caindo, isso significa que o país está sofrendo uma recessão econômica.

Nesse último cenário, o consumo das famílias é drasticamente reduzido e o lucro das empresas também diminui. Investir em períodos de recessão não é uma ideia atrativa para investidores de dentro ou fora do país, por isso é importante acompanhar os fatores macroeconômicos, como o PIB, de perto.

Aprenda também sobre o Risco Brasil e acompanhe melhor o cenário econômico brasileiro.

Macroeconomia X Microeconomia

Quando estudamos sobre macroeconomia e os fatores macroeconômicos, é comum que o tema microeconomia apareça e cause dúvidas. Mas, a diferença entre elas é bem simples. Como você aprendeu, a macroeconomia estuda fenômenos econômicos amplos que abrangem todo o país.

Já o estudo microeconômico, é focado nos setores produtivos e do comportamento dos consumidores em um mercado específico. Para tornar isso mais claro, essa área realiza análises sobre os consumidores, cadeia de produção, formação de preços e atividade do consumidor em mercados específicos.