Investimento recorrente: conheça o poder dos juros compostos

Por Redação Onze

investimento recorrente

O que são investimentos recorrentes?

De modo mais simples e resumido, podemos definir um investimento como a aquisição de um ativo, que entregue resultados ao longo do tempo, ou como a atitude de emprestar dinheiro e receber, como retorno, uma taxa de juros previamente estabelecida.

É interessante ressaltar que a segunda opção costuma ser a mais simples e acessível. Afinal, sempre que uma pessoa investe no Tesouro Direto ou compra o CDB de um banco, ela está emprestando recursos a uma instituição e, assim, receberá uma taxa de juros como remuneração.

Nesse contexto, o investimento recorrente pode ser descrito como a atitude de realizar, de modo frequente, o aporte de recursos em uma carteira de ativos. Sejam eles títulos, como CDBs e Debêntures, ou as ações de uma empresa.

Por que eles são tão importantes?

Quando uma pessoa se endivida e não consegue arcar com as parcelas do débito, os juros costumam adquirir o aspecto de uma bola de neve, tornando-se cada vez mais elevados. Embora em um empréstimo esse poder dos juros compostos seja um problema, em uma aplicação, ele é muito bem-vindo.

Isso ocorre porque, conforme o investidor realiza seus aportes, o valor acumulado se soma ao capital que foi acrescentado pela incidência de juros e segue aumentando, enquanto a aplicação não é resgatada.

Portanto, ao realizar aportes de forma frequente, o investidor é capaz de otimizar seus recursos, o que abre espaço para uma série de benefícios. Dentre eles, podemos citar os seguintes:

Garantia de um futuro tranquilo

Embora a reforma previdenciária tenha sido feita com o objetivo de garantir o pagamento da aposentadoria para o trabalhador brasileiro, depender unicamente do INSS é uma ideia ruim. Isso porque, além de pagar salários muito menores do que os que o trabalhador recebia enquanto exercia sua função remunerada, a instituição ainda pode sofrer com problemas de liquidez no futuro.

Por meio do investimento recorrente, porém, o indivíduo é capaz de acumular capital o bastante para manter o seu padrão de vida quando deixar de trabalhar, de modo que ele, de fato, será capaz de aproveitar sua aposentadoria de um modo tranquilo.

Recursos para utilizar em emergências

Por mais cuidadoso que seja um indivíduo, ele sempre está sujeito a fatores externos que podem complicar sua situação financeira. Uma batida de carro, por exemplo, pode ser um peso enorme no orçamento.

Caso a pessoa que sofreu o acidente tenha recursos em uma reserva de emergência, porém, ela será capaz de arcar com os custos da batida sem grandes problemas. Portanto, o investimento recorrente também pode ser considerado uma garantia de segurança financeira.

Conquiste objetivos mais facilmente

Todas as pessoas têm um sonho. Seja comprar uma casa nova, fazer viagens ou mesmo pagar uma faculdade, sempre existe um objetivo que, para ser realizado, uma determinada quantia de recursos é necessária.

Embora alguns desses sonhos aparentem estar distantes, por meio do investimento recorrente e com o apoio do poder dos juros compostos, eles podem ser realizados em períodos mais curtos. Para que isso ocorra, porém, o investidor precisa organizar seus recursos de forma eficiente, aplicando em investimentos alinhados a seus objetivos.

Como investir de forma mais eficiente?

Investir de forma recorrente é um hábito que deve ser cultivado e, para isso, a pessoa precisa de disciplina e organização. Um meio de tornar essa tarefa mais simples é relacionar a aplicação a um determinado objetivo, como financiar férias incríveis.

Isso ocorre porque, ao ver uma finalidade clara para o dinheiro, o investidor se sente muito mais motivado a poupar.

Continue a leitura e descubra outras dicas para tornar suas aplicações mais eficientes!

Separe recursos para investir

Investir sem recursos não é viável. Por esse motivo, o primeiro passo a ser dado pelo investidor é organizar suas finanças de um modo que, todos os meses, ele tenha uma quantidade mínima de capital para realizar aportes.

Via de regra, os juros de um empréstimo costumam ser muito elevados, por esse motivo, caso exista alguma dívida, a prioridade deve ser quitá-la. Depois disso, o indivíduo vai ter a folga necessária em seu orçamento para investir de forma recorrente.

Entenda seu perfil de investidor

É natural que pessoas diferentes tenham estruturas e objetivos diferentes, o que deve ser levado em consideração antes de qualquer investimento. Nesse contexto, o nível de exposição ao risco que o investidor está disposto a suportar é um dos mais importantes.

Isso ocorre porque um indivíduo de perfil mais conservador tende a se sentir muito incomodado com a oscilação, que faz parte da renda variável. Do mesmo modo, uma pessoa com perfil arrojado pode achar que o tempo necessário para aplicações de renda fixa apresentem resultados muito demorados e deixe de investir.

Portanto, para que uma pessoa invista de forma recorrente, ela precisa se sentir confortável com suas aplicações. Ou seja, ela precisa realizar aportes seguindo seu perfil pessoal de investidor.

Conte com o apoio profissional

Por fim, é importante ressaltar que existem diversas opções de investimentos no mercado, e que cada uma delas é indicada a um perfil diferente de investidor. Embora essa variedade abra espaço para que os investimentos sejam feitos de forma mais personalizada, ela também pode criar muitas dúvidas para pessoas sem os devidos conhecimentos.

Por esse motivo, contar com o apoio de um especialista é tão importante. Além disso, um profissional mais experiente é capaz de ajudar o investidor a identificar seu perfil e demandas de modo mais preciso, o que tende a otimizar os resultados de suas aplicações.

A Onze Investimentos conta com profissionais altamente capacitados, todos com vivência no mercado financeiro. Entre em contato conosco e descubra nossas soluções!