Turnaround: confira um passo a passo de como aplicar na sua empresa!

Por Redação Onze

Turnaround

Como funciona o turnaround? Conheça o passo a passo!

O turnaround pode ser visto, em um primeiro momento, como um plano de sobrevivência da organização. Posteriormente, pode ser entendido como uma estratégia de crescimento no médio e longo prazo. Confira, nas subseções a seguir, as etapas envolvidas no processo de recuperação em uma empresa.

Avaliação

Uma série de fatores pode estar contribuindo para os resultados ruins da empresa. São considerados fatores internos da organização:

  • endividamento crescente;
  • falta de motivação dos colaboradores;
  • perda de competitividade ou baixa credibilidade no mercado;
  • aumento nos custos;
  • redução do número de clientes;
  • altas taxas de turnover (rotatividade entre os colaboradores).

Situações externas incluem:

  • economia em recessão;
  • intervenções governamentais;
  • desastres de ordem natural;
  • concorrência.

Uma forma de detectar a necessidade de turnaround está relacionada à tecnologia. Se a empresa A não investiu em softwares de gestão e automação, por exemplo, e a empresa B investiu, a segunda tende a obter uma melhor competitividade sobre a primeira.

Se uma ação corretiva não for feita rapidamente, a empresa A ficará cada vez menos competitiva; isso acarretará na perda de clientes e maior desmotivação dos colaboradores.

Identificação dos pontos de melhoria

Com a necessidade de recuperação detectada, o próximo passo é o diagnóstico de tudo que deve ser melhorado. Há vários pontos de melhoria que poderão servir de norte para a implementação do turnaround, que podem ser:

  • compreensão e avaliação dos indicadores de desempenho (KPIs), de modo a confrontar as métricas obtidas com a missão da empresa;
  • enxugar departamentos (downsizing);
  • estudo de mercado;
  • realinhamento do capital humano;
  • auditorias nas demonstrações contábeis.

Para melhor mapear tudo aquilo que deve ser melhorado, a empresa deve identificar suas forças e fraquezas, podendo recorrer a uma análise SWOT ou FOFA. Não obstante, deve haver uma avaliação minuciosa de todos os processos internos da empresa. Um colaborador pode, por exemplo, estar atuando em um setor e apresentar um baixo rendimento. Logo, ele pode render mais se for transferido para um outro setor.

Outros dois elementos internos devem ser levados em conta. Um deles é de que os colaboradores devem ser parte integrante do processo de turnaround. O outro está relacionado com a transparência; é necessário que toda a equipe esteja a par da realidade da empresa e de que ela será submetida a um procedimento de recuperação.

Planejamento

O setor estratégico, tático e operacional deve estar engajado no processo de recuperação da empresa. Isso é primordial para o planejamento de todas e de cada uma das ações corretivas. A avaliação das circunstâncias adversas e o levantamento minucioso dos pontos de melhoria darão suporte e maior eficiência durante a fase de planejamento do turnaround.

Geralmente, não é recomendado que os agentes responsáveis pela implementação das ações corretivas sejam da própria empresa. Isso se dá por que, embora o colaborador esteja inserido na realidade da empresa diariamente, ainda assim ele não terá a expertise suficiente para conduzir o processo com uma máxima eficiência.

É importante salientar que o componente emocional do colaborador também deve ser levado em conta.

É nesse contexto que entra a figura do agente externo terceirizado. Por meio de uma consultoria especializada, este profissional terá uma visão mais ampla do processo de turnaround, mediante o mapeamento dos pontos de melhoria feitos pela empresa.

É importante que a equipe esteja ciente de que nem sempre o turnaround será precedido pelo downsizing. Existem casos em que, somente fazendo um enxugamento no quadro de funcionários, a empresa já passa a apresentar melhores indicadores.

Fazendo as mudanças

O consultor especializado levará a empresa a ter uma visão mais objetiva de tudo o que deve ser corrigido, contribuindo portanto para a criação de soluções eficientes. Contudo, nem sempre as melhorias implementadas pelo consultor são aceitas pela equipe.

Apesar dos benefícios das mudanças promovidas, é natural que haja algum nível de resistência. O turnaround é um processo que pode reformular os valores, a missão e a visão da empresa.

Logo, apesar da conscientização da equipe nas etapas anteriores, isso não é garantia de total aceitação das mudanças. A implementação das melhorias deve também ser acompanhada de constante monitoramento e feedback.

O que muda de fato com o turnaround?

Como foi mencionado, o turnaround pode promover mudanças profundas nos valores, na missão e na visão. Todas as melhorias, depois de implementadas, causam um novo posicionamento da empresa perante o mercado e seus concorrentes. Os consumidores também perceberão essa nova roupagem; se o processo for bem conduzido, a organização não só conquistará novamente os clientes perdidos como atrairá novos prospects.

Depois de passar por dificuldades e conseguir se reerguer, a empresa agora tomará uma maior consciência do capital que deve ser alocado. Quanto melhor aplicado o investimento, maior será a competitividade e a lucratividade. Por meio do turnaround, a empresa terá condições de melhor enxergar e mapear as oportunidades futuras e assim estar sempre propensa a fornecer o melhor produto ou serviço ao cliente.

Para saber mais sobre turnaround, nós da Onze estamos à disposição para ajudar você! Saiba que não são somente empresas que estão suscetíveis a passar por dificuldades em seus balancetes; pessoas físicas também podem ser acometidas por esse tipo de dificuldade.

Auxiliamos no melhor controle das finanças e dos investimentos financeiros.

No intuito de evitar a bancarrota de empresas e pessoas, o turnaround pode ser entendido como um conjunto de processos que deve ser conduzido por um consultor especializado.

Todas as pessoas envolvidas na organização devem ter participação ativa no processo, compreendendo a sua importância e buscando estarem cientes das mudanças que poderão ser implementadas.

O que achou do conteúdo? Não saia do nosso blog sem antes conferir este outro artigo feito especialmente para você!