Ações no Brasil: como fazer para investir?

Por Redação Onze

Brasil

Como funciona o mercado de ações no Brasil?

O mercado de títulos mobiliários no Brasil é regulado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), cujas regras e normas são seguidas pelo seu braço operacional, a B3.

Esse é o acrônimo para a entidade privada Brasil Bolsa Balcão, que existe sob essa denominação desde 2017, quando houve a fusão entre a CETIP e a BM&FBovespa.

É nela que acontecem todas as operações envolvendo ações de empresas listadas na bolsa do Brasil. Compra, venda, aluguel e muitas outras transações são realizadas no pregão, em um montante diário de negociações que facilmente ultrapassa a casa dos bilhões de dólares.

O que é a B3?

Embora tenha sido fundada em 2017, a B3, na verdade, é uma espécie de sucessora da antiga bolsa de valores de São Paulo, a Bovespa. Depois da compra da Bolsa de Valores do Rio de Janeiro em 2002, ela passou a ser a única do Brasil.

Em 2019, a B3 foi eleita a Bolsa de Valores do Ano pelo FOW Awards, premiação organizada pelo Global Investor Group. Essa foi a primeira vez que uma bolsa da América Latina conquistou o prêmio da categoria principal.

De acordo com a própria B3, suas atividades principais são:

“(…) criação e administração de sistemas de negociação, compensação, liquidação, depósito e registro para todas as principais classes de ativos, desde ações e títulos de renda fixa corporativa até derivativos de moedas, operações estruturadas e taxas de juro e de commodities.”

Quem pode negociar ações no Brasil?

Toda pessoa física maior de idade e em pleno exercício dos seus direitos econômicos pode negociar ações em território brasileiro.

No entanto, não basta ser elegível para comprar e vender ações. Esse é um mercado volátil e, como tal, é preciso se preparar para ter bons resultados. Isso porque a volatilidade traz consigo riscos que, se não forem antecipados, podem levar o investidor a perder tudo o que aplicar.

Portanto, além das exigências formais para transacionar ações, é recomendável que quem o faça se cerque de dados. Embora não precise ser profissional ou ter formação em finanças, somente com conhecimento é possível ser bem-sucedido ao operar no mercado acionário.

Como comprar e vender ações no Brasil?

É por isso que sugerimos sempre em nossos conteúdos que, antes de negociar, seja feita uma avaliação cuidadosa dos papéis que se pretende adquirir. Em curto prazo, a análise técnica é suficiente. No entanto, se os seus objetivos são mais conservadores, como gerar renda com ações, a análise fundamentalista é mais indicada.

Isto posto, confira abaixo como fazer para negociar papéis em uma rápida sequência de passos essenciais.

Abra uma conta em uma corretora

Pessoas físicas só podem negociar na B3 intermediadas por uma corretora. Logo, a primeira etapa a ser cumprida para se tornar um investidor de sucesso é abrir uma conta que lhe permita comprar e vender ações.

Nesse momento, procure avaliar as corretoras e fazer um comparativo entre elas, dando preferência àquelas que pratiquem as menores taxas. Pesquise bem, porque muitas delas, inclusive, não cobram para custodiar ações (taxa de custódia), o que é sempre um atrativo, principalmente para os que estão começando.

Transfira os recursos

Depois de abrir a conta, você precisará de dinheiro para comprar e vender papéis. Nesse caso, é indicado só investir valores que não sejam necessários para a sua subsistência. Em outras palavras: nada de aplicar dinheiro que seria usado para pagar contas ou recorrer a empréstimos.

Selecione as ações

Pela plataforma ou app de Home Broker, escolha as ações que pretende negociar. Antes disso, não deixe de conhecer as bases para uma boa análise técnica, de modo que seus riscos sejam minimizados, enquanto seus lucros se potencializam.

Envie a ordem de compra

O passo final é enviar a ordem de compra via Home Broker. Na plataforma de negociação, procure pela ação desejada, indique a quantidade, confira o valor total da transação e confirme. 

Dentro de 2 dias, o negócio é liquidado e você passará a ser acionista da empresa em que escolheu investir.

Quais são as melhores ações do Brasil?

O mercado mobiliário também apresenta suas nuances. Ou seja, enquanto há ações indicadas para investidores conservadores, há as mais arriscadas e que, por isso, levam a lucros maiores e mais rápidos.

No grupo das menos ousadas, estão as ações de empresas ligadas a segmentos estratégicos, como infraestrutura, energia e governamental. São as Large Caps, companhias mais estruturadas e, normalmente, com papéis negociados há mais tempo.

Por sua vez, as Small Caps, embora não sejam tão sólidas, apresentam grande potencial de crescimento. Por isso, se o seu objetivo é lucrar em curto prazo e com taxas maiores, procure investir nesse tipo de ação no Brasil.

Aqui no blog da Onze é assim: você se informa e se prepara para trilhar um caminho de sucesso operando no empolgante mercado de ações.