Alavancagem financeira: o que é e quando você deve fazer para aumentar os lucros

Por admin

Aumentar a renda tornando-se um investidor é um sonho cada vez mais possível de se alcançar, mas é necessário seguir alguns passos.

Conhecer seu próprio perfil, por exemplo, é tarefa primária para escolher o tipo de aplicação que lhe trará lucros, e não prejuízo e frustração .

Interessado que está no assunto, você já deve saber que os investimentos são classificados em, basicamente, dois grandes grupos: os de renda fixa e os de renda variável.

Investimentos de renda fixa:  aplicações conservadoras cujas valorizações podem ser previstas (estão pré-fixadas ou variam de acordo com um índice) e permanecem estáveis ao longo do tempo. Não fornecem grandes lucros mas são mais seguras. Adequadas para investidores de perfil moderado. Exemplos: Caderneta de Poupança, Títulos do Tesouro Direto, Certificado de Depósito Bancário (CBD), Letra de Crédito Imobiliário (LCI), entre outros.

– Investimentos de renda variável: ativos cujos rendimentos não são fixados e obedecem às variações da economia e do mercado financeiro. Podem resultar em grandes ganhos ou grandes perdas. Adequados para investidores de perfil arrojado. Exemplos: Ações, Fundos de Investimento Imobiliário, Commodities, entre outros.

Digamos que você se identifique como um investidor de perfil mais agressivo e comece a atuar com investimentos de renda variável na Bolsa de Valores. Ao se deparar com uma possibilidade de valorização que parece ótima, percebe que não dispõe, naquele momento, de recursos para investir nela. Mas não quer deixar passar a oportunidade.

É aí que entra a   nos investimentos: uma espécie de “empréstimo de crédito” para que o investidor mova uma quantidade de dinheiro maior do que de fato possui. Comprada a ação, o empreendedor financeiro devolve o empréstimo e conquista o retorno do investimento. Ou a ação perde valor, o investimento dá errado e o investidor tem que arcar com o prejuízo.

Como funciona a alavancagem financeira

Funciona assim: o investidor acessa o Home Broker da sua corretora, verifica o limite de crédito que possui e faz as operações de compra e venda na Bolsa de Valores – de ações, na Bovespa, e de contratos, na BM&F.

Suponha que você possui R$ 10 mil para investir e sua corretora lhe conceda um limite total de alavancagem de até 5 vezes esse valor; nesse caso, você poderá movimentar até R$ 50 mil. Caso compre uma ação por esse valor de R$ 50 mil e ocorra um lucro de 2% em cima dela, você receberá R$ 1 mil; se houver prejuízo de 2%, deverá pagar R$ 1 mil – no ressarcimento da alavancagem financeira, em caso de sucesso ou insucesso, a diferença é sempre o que importa.

É por isso que a alavancagem funciona e é permitida: o investidor do caso acima não precisa pagar os R$ 40 mil que pegou emprestado mais uma porcentagem em caso de prejuízo, somente a margem de prejuízo que resultou da queda no valor da ação. Em caso de lucro, o mesmo investidor também não vai receber os R$ 40 mil que pegou emprestado mais a porcentagem dos lucros, somente a porcentagem; funciona como se a ação fosse comprada e vendida tão rapidamente quanto o dinheiro que havia sido emprestado é devolvido.

Quem deve fazer

A alavancagem financeira pode ser uma boa forma de turbinar os ganhos com investimentos, já que é uma ferramenta que permite a um pequeno investidor obter lucros similares aos grandes investidores. Mas é preciso muito cuidado: trata-se de uma estratégia que não é livre de riscos, mesmo sendo trabalhada em cima de pequenas oscilações.

O mais recomendável é que você já tenha alguma experiência com investimentos antes de aderir . Uma equipe de especialistas no assunto também pode lhe ajudar a entender melhor a alavancagem financeira e a fazer as melhores escolhas.

Principais tipos de alavancagem

Alavancagem Day Trade: de curto prazo, é a modalidade mais utilizada pelos investidores – os traders – que apoiam-se nas constantes variações nos valores das ações para lucrar de forma rápida na Bolsa de Valores. Realizando diversas operações ao longo do dia, eles buscam ter mais acertos do que erros para lucrar diariamente com o resultado final de suas transações.

Alavancagem de Mercado Futuro: Ao invés de ações, o investidor compra contratos futuros referentes a produtos que são valorizados e comercializados em qualquer lugar, como commodities (ouro, gado, café), Índices (uma espécie de agrupamento de ações de certas empresas) ou dólar. O limite de alavancagem nesse mercado é maior do que no de ações – o que, mais uma vez, pode resultar em maiores lucros ou maiores perdas.

Alavancagem na venda a descoberto/short selling: o investidor ganha com a queda iminente de uma ação, vendendo a mesma e recomprando-a quando estiver mais barata. É possível até mesmo vender ações que não estão na carteira do investidor – comprando a ação rapidamente após a venda, em transações Day Trade, ou alugando a ação de outro investidor e devolvendo a mesma após recomprada, em operações mais longas.

Sobre a Onze

A Onze é uma casa de investimentos que tem o propósito de gerir o patrimônio financeiro de longo prazo dos investidores. Para isso, oferece planos de previdência privada que investem em ativos diversos da economia brasileira. A Onze também oferece uma experiência digital personalizada e simples, de modo que o investidor tenha acesso a produtos financeiros exclusivos a taxas justas.