Como declarar salário e outras remunerações no IR

Por Redação Onze

como-declarar-salario

Você sabe como declarar salário no Imposto de Renda? 

Muitos brasileiros assalariados ficam com dúvidas quando precisam informar os rendimentos à Receita Federal.

E a solução ideal para esse tipo de situação é investir em conhecimento e informação.

Tudo isso você confere agora, com a leitura deste artigo.

Descubra, então, quando o recebimento mensal deve ser declarado no IR e de que maneira você consegue fazer o informe.

Como declarar salário no IR: passo a passo

A Receita Federal recebe as declarações anuais do Imposto de Renda (DIRPF) de milhões de brasileiros

Entre os rendimentos informados, uma grande parcela é referente aos salários pagos pelas empresas aos trabalhadores.

Assim, se você faz parte do grupo de brasileiros que são assalariados e estão obrigados ao envio da DIRPF, confira como declarar salário no Imposto de Renda (IR):

1 – Acesse o programa do DIRPF

Antes de tudo, é necessário ter instalado em seu computador o “Programa de Declaração do Imposto sobre a Renda”, que é disponibilizado gratuitamente pela Receita Federal.

Se você ainda não tiver baixado o sistema, pode fazê-lo de forma rápida no site do órgão.

2 – Localize a categoria “Rendimentos Tributáveis Recebidos da Pessoa Jurídica”

No programa do IR, encontre e selecione a categoria “Rendimentos Tributáveis Recebidos da Pessoa Jurídica”, no menu à esquerda.

Depois de clicar sobre ela, escolha entre declarar o salário do titular da DIRPF ou de seus dependentes.

Lembre-se: titular e dependentes devem declarar o recebimento mensal de maneira separada. 

Além disso, é necessário abrir novo item para cada uma das empresas de onde tenham recebido salários no ano-base da declaração.

3 – Informar dados do salário

Em seguida, informe à Receita Federal os dados do salário:

  • CNPJ e nome da fonte pagadora: empresa contratante
  • Rendimentos recebidos de pessoa jurídica: total dos salários recebidos
  • Contribuição previdenciária oficial
  • Imposto retido na fonte (IRRF) sobre o salário
  • 13º salário
  • IRRF sobre o 13º salário.

Você deve estar se perguntando onde encontra todas essas informações, certo? É fácil, fique tranquilo!

Todos os anos, as empresas são obrigadas a entregar aos seus colaboradores um documento chamado “Informe de Rendimentos”. 

Nele, devem constar os dados solicitados pela Receita Federal.

O informe precisa ser entregue pela fonte pagadora antes do início do envio das remessas da 

DIRPF. Por isso, fique atento quanto ao prazo e, se necessário, cobre da empresa contratante a comprovação dos rendimentos.

Verifique se o Informe de Rendimentos está correto e use seus dados na declaração do Imposto de Renda.

4 – Revisar e finalizar

Por fim, concluindo nosso passo a passo sobre como declarar salário no IR, releia atentamente todos os dados informados. 

Confira se tudo bate certinho com o que consta no Informe de Rendimentos e, então, clique em “Ok” para finalizar a declaração.

SAIBA+ONZE – Confira nosso guia completo sobre Imposto de Renda e saiba todas as informações atualizadas aqui.

Quem deve declarar salário?

A legislação tributária brasileira exige que alguns cidadãos façam a declaração do imposto de renda. 

É através da DIRPF que a Receita Federal terá maior controle sobre os tributos devidos pelos contribuintes.

Assim, para fazer a apuração dos valores, ficam obrigados a declarar o salário quem recebeu rendimentos tributáveis maiores do que R$ 28.559,70 durante todo o ano anterior.

Ou seja, quem ganhou mais do que R$ 2.379,98 a título de salário, aluguéis, pensões e benefícios nos 12 meses anteriores deve fazer a declaração ao Fisco.

Além disso, os brasileiros que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte em um total superior a R$ 40.000,00 também precisam enviar a DIRPF.

Existem ainda casos mais específicos de obrigação do envio da declaração do IR; verifique junto ao órgão.

Como comprovar os valores declarados?

O próprio Informe de Rendimentos é um comprovante do recebimento dos salários. 

Logo, assim que a empresa onde você trabalha entregar o documento, guarde e espere a abertura do envio das DIRPFs.

Mas, além dele, você pode armazenar outros documentos relativos ao recebimento dos valores, como recibos, contra-cheques e contratos de trabalho.

Os comprovantes dos salários devem ser armazenados pelo período de 5 anos e apresentados à Receita Federal sempre que solicitados.

SAIBA+ONZE – Aprenda aqui como declarar suas ações e investimentos!

O que acontece se errar ou não declarar?

Se você ainda estiver editando a DIRPF antes do envio, pode corrigir as informações quantas vezes forem necessárias. 

Mas, após enviar a remessa, os dados equivocados só poderão ser corrigidos com uma nova declaração retificadora.

Por isso, tenha muita atenção e cuidado ao fazer o preenchimento da DIRPF para evitar erros e retrabalhos.

Além disso, caso a Receita Federal encontre inconsistências, informações incompletas ou equivocadas, pode jogar sua declaração do IR para a malha fina.

Nela, será necessário prestar contas mais detalhadas ao Fisco e, se houver diferença entre o valor recolhido pelo IR e o devido, o contribuinte deverá pagar o valor excedente.

Para evitar cair na malha fina, é imprescindível que você se organize quanto as suas finanças.

Com uma boa gestão financeira pessoal, além de conseguir prestar todas as informações necessárias, você faz seu dinheiro trabalhar de maneira mais inteligente.

Saiba como organizar suas finanças e ver seu dinheiro render mais, a longo prazo, com a Onze Investimentos.

Até o próximo artigo!