CRA: vale a pena investir?

Por Redação Onze

cra

Quais são as vantagens de investir em CRA?

Mesmo que aplicações em renda fixa sejam mais caracterizadas por sua segurança do que sua rentabilidade, o certificado de recebíveis do agronegócio possui rentabilidade bastante atrativa.

Assim como outros investimentos como os CDBs, pode investir em três tipos de CRA: prefixada, pós-fixada ou híbrida. Vamos comentar sobre cada uma delas mais à frente.

Antes disso, é importante entender que as operações em CRA são isentas para pessoa física tanto do Imposto de Renda quanto do IOF, o imposto sobre transações financeiras. Caso sua empresa seja a investidora, o IR incide conforme a tabela regressiva, mas apenas sobre a rentabilidade e a alíquota é recolhida apenas no momento do resgate.

Outra vantagem importante da CRA é o fato dela ser uma ótima opção para entrada no mundo dos investimentos. Dizemos isso pois não é necessário muito dinheiro para começar a investir. É possível começar a investir em CRA com apenas mil reais.

A última vantagem considerável desse tipo de investimento é que pode ser remunerado de formas distintas. Esse detalhe é tão importante que precisamos dedicar uma seção inteira do artigo apenas para falar sobre ele. Por isso, continue nos acompanhando logo abaixo!

Como funciona a remuneração?

Como acabamos de mencionar, você pode ser remunerado de diversas formas. A única constante entre elas é sua previsibilidade, já que em todos os tipos você saberá qual o cálculo usado.

Uma das formas de remuneração é o CDI, indexador econômico parecido à Selic. Investimentos de CRA que usam o CDI costumam ter um percentual específico, como “110% do CDI”. Esse tipo de remuneração é chamado de pós-fixado.

O segundo tipo também acompanha um indexador econômico, mas acresce uma taxa prefixada a ele. Também é importante mencionar que, nesse tipo híbrido, nem sempre o CDI é o indexador usado. O IGP-M ou o IPCA – conhecida como inflação – também são opções.

Por fim, a maneira mais previsível de remuneração que é a taxa prefixada. Nela, você sabe exatamente o percentual de juros que irá receber ao ano durante a operação. Dessa maneira, pode calcular facilmente o total que receberá na data de vencimento do CRA.

Quais são as desvantagens e riscos?

A grande desvantagem de investir em CRA que também está presente nas CRIs é a data de vencimento. Chamá-lo de ”investimentos à longo prazo” não iria refletir a realidade. É mais justo dizer que são de longuíssimos prazos. Além disso, eles são de baixa liquidez, se tornando oneroso e difícil retirar seu investimento antes da data de vencimento.

O CRA é um dos poucos modelos de investimento que não são garantidos pelo Fundo Garantidor de Crédito, que devolve aos investidores até R$ 250.000 caso a instituição financeira que gerencia seu investimento venha à falência.

Por outro lado, existem algumas garantias no CRA. Elas podem vir na forma de alienação fiduciária, te tornando um dos proprietários das terras agrícolas. Fiança, aval, penhor da produção agrícola e cessão fiduciária dos direitos de recebimentos são algumas das garantias oferecidas nesse modelo.

Como investir em CRA?

Agora que já entendeu como funciona o investimento em CRA e pode avaliar se vale a pena investir, veja abaixo como fazê-lo!

Escolha uma corretora

Se está considerando o CRA como seu primeiro investimento, então precisa saber que nenhuma operação financeira pode ser feita no país sem o intermédio de uma corretora.

Por isso, pesquise bastante as opções disponíveis no mercado, assim como sua confiabilidade e as taxas que costumam cobrar pela corretagem.

Descubra seu perfil de investidor

Seja feito por meio de um questionário online ou com a ajuda de um agente autônomo de investimentos, as corretoras podem te ajudar a definir se o seu perfil de investidor é conservador, moderado ou agressivo.

Apesar dos investimentos em renda fixa serem os queridinhos dos investidores mais conservadores, o risco existente por conta da falta de proteção do FGC tornam a CRA mais indicada para os moderados, que tem alguma tolerância ao risco.

Avalie os rendimentos e garantias

Como mencionamos no artigo, existem diversas maneiras de ser remunerado ao investir em CRA. Estude cada um deles, especialmente os atrelados aos indexadores econômicos.

Pesquise tendências e identifique se estão em baixa ou em alta. Caso estejam em alta, é boa ideia tentar um CRA pós-fixado. Se em baixa, talvez um prefixado seja a melhor opção.

Se quer mais segurança, o CRA híbrido é garantia de rentabilidade, já que, mesmo atrelado a um indexador, oferece uma taxa prefixada de acréscimo.

Estude para saber qual a melhor opção para você.

Também é importante saber quais tipos de garantias o investimento oferece, já que ele não conta com a proteção do FGC.

Considere prazos e riscos

Também considere prazos, riscos e custos que a operação pode ter. Por conta da CRA ser uma opção com um prazo bastante longo, procure aprender sobre o cálculo do custo de oportunidade. 

Pode ser mais interessante investir em um investimento de prazo menor, mas é necessário ter alguma certeza antes de decidir o próximo passo.

Comece a investir!

Com uma decisão bem informada e com base em fatores reais, você tem muito mais chance de ser bem-sucedido ao investir em CRA.

Mas não se esqueça de que mesmo assim uma ajuda é sempre bem-vinda. Quer aprender mais sobre CRA e as diversas modalidades de investimento existentes no mercado financeiro?

Então nos envie já uma mensagem e saiba sobre todos os serviços que nós da Onze podemos te oferecer!