Dress code flexível: vale a pena adotar na sua empresa?

Por Redação Onze

Dress-code-flexível

O dress code flexível está se tornando o novo padrão nas empresas modernas, graças ao seu poder de motivar e engajar os colaboradores. Salvo os casos em que o uniforme etraje formal são imprescindíveis, as organizações estão preferindo códigos de vestimenta livres para aliviar a formalidade do ambiente de trabalho.

Entre as vantagens dessa prática, estão o aumento da produtividade, incentivo à inovação, melhora no clima organizacional e atratividade de talentos. Se você tem dúvidas sobre o dress code flexível, este artigo vai esclarecer as condições, dar exemplos e mostrar as vantagens da medida.

Confira o texto abaixo e decida se vale a pena implementar o dress code flexível em sua empresa.

Como funciona o dress code flexível

O dress code flexível é um novo padrão adotado pelas empresas que liberta os colaboradores do código de vestimenta formal. Em vez de exigir trajes como terno, gravata, blazer e salto alto no ambiente de trabalho, as organizações modernas permitem que seus funcionários se vistam com estilo próprio e peças mais casuais, como jeans, camiseta e tênis.

Antigamente, o dress code era utilizado para padronizar o visual dos funcionários e transmitir uma imagem mais profissional da empresa, além de facilitar a identificação e criar uma atmosfera de sobriedade. No entanto, com a evolução do mercado, as empresas de tecnologia e comunicação lideraram um movimento pelo dress code flexível, argumentando que a liberdade para se vestir aumenta a produtividade, favorece a inovação e deixa os colaboradores mais satisfeitos.

Hoje, cada vez mais empresas adotam a flexibilidade no dress code como forma de motivar seus colaboradores e tornar o ambiente de trabalho mais leve e descontraído. A exceção fica por conta de profissões que exigem um dress code específico, como advogados, médicos e operários, que precisam usar uniformes.

Organizações que adotam o dress code flexível

Quando pensamos em dress code flexível, vêm à mente empresas mais criativas e inovadoras — mas nem sempre essa regra é verdadeira.

Confira algumas organizações que liberaram as roupas informais.

Microsoft

Uma das primeiras empresas a adotar o dress code flexível foi a Microsoft, na vanguarda das empresas de tecnologia que aboliram as exigências de roupas formais. No site de carreiras da empresa, o candidato é orientado a se vestir como se sentir mais confortável para a entrevista, com uma mensagem clara: “Você não precisa se vestir para nos impressionar”.

Google

As empresas do Vale do Silício tiveram um papel fundamental na ascensão do dress code flexível, e o Google esteve entre as pioneiras na defesa da liberdade de vestimenta. Uma das funcionárias da empresa, quando perguntada sobre o dresscode da companhia, relata ao Mercury News: “Você só precisa usar roupas.” — simples assim.

Telefônica

A Telefônica quebrou os paradigmas do dress code ao lançar uma campanha interna chamada “#Vemdevocê”, incentivando os colaboradores a se vestirem com seu estilo próprio, conforme noticiado na Glassdoor em 2017. A ideia era reforçar a individualidade dos funcionários e posicionar a marca como aberta, próxima e inclusiva.

Goldman Sachs

Mas não são apenas empresas inovadoras e startups que adotam o dress code flexível: em 2019, o Goldman Sachs, quinto maior banco dos EUA, surpreendeu seus funcionários com um comunicado sobre o fim das exigências de roupas formais. A notícia saiu na Exame e mostrou que é possível flexibilizar o código de vestimenta até nas empresas mais tradicionais.

Por que permitir o dress code flexível

Não faltam motivos para permitir o dress code flexível e deixar os colaboradores mais à vontade na empresa.

Veja algumas boas razões:

Aumenta a produtividade

O motivo mais óbvio para implementar o dresscode flexível é o aumento da produtividade, já que funcionários felizes e confortáveis trabalham com mais dedicação. De fato, ter mais liberdade para se vestir é um benefício importante para incentivar as equipes e melhorar seu desempenho.

Favorece a inovação

Deixar que os colaboradores se expressem por meio das roupas também é uma forma de tornar o ambiente mais favorável à inovação. A explicação está no aumento da criatividade e inspiração, além da liberdade para implementar novas ideias em uma atmosfera mais descontraída.

Reforça os valores da empresa

Empresas que adotam dress code flexível transmitem a mensagem de que valorizam os profissionais pela sua competência, e não pelo que estão vestindo. Logo, é um sinal de integridade, transparência e valores inspiradores na cultura organizacional.

Rompe com hierarquias rígidas

Por fim, a liberdade de vestimenta na empresa ainda ajuda a romper as barreiras da hierarquia rígida e abrir o diálogo entre colaboradores e gestores. Com estilos de vestimenta diversos, as roupas deixam de representar autoridade e passam a indicar a individualidade dos funcionários, tornando o ambiente mais colaborativo e a comunicação mais eficiente.

Aumenta a atratividade de talentos

De acordo com uma pesquisa de 2019 da OmniPulse, 33% dos profissionais entrevistados recusariam uma oferta de emprego caso fosse exigido um dress code formal. Ou seja: flexibilizar a vestimenta também é uma forma de aumentar a atratividade de talentos, pois é um benefício cada vez mais valorizado.

E então, o que achou do dress code flexível? Pense nas vantagens e veja se vale a pena implementar essa medida na sua empresa para engajar os funcionários.