Employer branding: o que é e como aprimorar na sua empresa

Por Redação Onze

Como é possível medir o employer branding

Para mensurar o valor da marca enquanto empregadora, o mais correto é identificar as propostas de valor da empresa com base naquilo que os colaboradores apontam como diferencial. 

Ou seja: é preciso ouvir o seu time, pois é ele quem vai dizer qual é o seu diferencial. São os funcionários os principais beneficiados e quem têm a experiência real com sua marca como empregadora.

Estamos falando isso porque, muitas vezes, as organizações se baseiam apenas no que é praticado pelo mercado — e, como sabemos, nem sempre o mercado adota o cenário ideal — ou levam só a opinião dos líderes em consideração, sem ouvir os colaboradores de fato.

Por falar em práticas do mercado, uma boa forma de medir a sua proposta de valor é identificar se a sua empresa oferece benefícios realmente vantajosos para os funcionários ou se faz apenas aquilo que todo mundo faz. 

Saiba, por exemplo, que muitas organizações oferecem vantagens como vale-alimentação e refeição, mas em benefícios com foco na segurança financeira no futuro são poucas as que investem

Inclusive, uma pesquisa realizada recentemente pela Onze, detectou que o dinheiro é a principal causa de preocupação entre os brasileiros, sendo relatado por 71% dos entrevistados. 

Por isso, podemos dizer que benefícios que visam a tranquilidade dessas pessoas no futuro podem ser ótimas estratégias para se tornar uma empresa mais valiosa para o time, além de ser uma forma de inovar em valor agregado.

A Ri Happy, loja de brinquedos que conta com unidades em todo Brasil, fez de um gargalo do mercado de trabalho um critério principal no seu processo de seleção. 

A ação da varejista visava quebrar um paradigma. Ao perceber uma realidade cruel no universo profissional, — o preconceito e a baixa contratação de mães recentes —, ela propôs soluções para facilitar a reintegração dessas mulheres no mercado de trabalho

Porém, perceba que o principal objetivo da ação não foi surfar em uma onda apenas para fazer bonito. A empresa atentou-se em aproveitar a própria experiência dessas mulheres com a maternidade e juntou ao potencial que elas teriam para ajudar as clientes gestantes e mães de primeira viagem na escolha dos brinquedos.

Outra maneira de medir a proposta de valor da organização, enquanto profissional de RH, é ver se os próprios colaboradores divulgam as vagas e indicam pessoas para trabalhar na empresa quando há um processo seletivo. Entenda que a mídia espontânea, nesse caso, é um ótimo termômetro de satisfação interna.

Para finalizar, saiba que as ações de employer branding não precisam extrapolar a realidade da sua empresa. Basta compreender o que é valioso para o seu time e dar os primeiros passos dentro do que é possível e relevante para ambas as partes.