RH 4.0: entenda as mudanças que ele irá provocar na gestão de pessoas

Por Redação Onze

RH 4.0

A quarta revolução industrial pode já estar desenhada, mas será que o setor de recursos humanos da sua empresa está preparado para se adaptar aos seus novos desafios e se tornar o chamado RH 4.0? Para entender o que é o RH 4.0, primeiro precisamos analisar o conceito de Indústria 4.0 e quais as transformações que ela promove.

Em primeiro lugar, esse conceito foi criado por teóricos alemães no começo da década de 2010 e recebeu esse nome por ser, essencialmente, o resultado das transformações trazidas pela quarta revolução industrial.

Enquanto a primeira revolução industrial (iniciada na segunda metade do século 18) trouxe o tear mecânico e as máquinas a vapor, a segunda revolução industrial (séculos 19 e 20) trouxe a mecanização e as linhas de produção na indústria e a terceira revolução industrial (segunda metade do século 20) trouxe consigo a automação e avanços tecnocientíficos profundos (a chamada revolução digital), a quarta revolução industrial é a mais recente (começo do século 21) e não é marcada por novas tecnologias em si, mas por uma transição a novos sistemas construídos sobre a infraestrutura digital.

Nesse contexto, os traços mais marcantes da Indústria 4.0 são:

  • os chamados sistemas cyber-físicos (que integram processos físicos e computacionais, como no caso da gestão de estoques por sistemas conectados a sensores);
  • a Internet das Coisas (uma rede nas quais os sistemas cyber-físicos operam e trocam informações, como no caso das Indústrias Inteligentes – Smart Factories);
  • a Internet dos Serviços (conceito que envolve a oferta de serviços com valor agregado pela internet por diversos fornecedores);
  • a troca de dados em um fluxo constante na nuvem;
  • as novas possibilidades de análise de informações trazidas pelo conceito de big data.

De forma geral, portanto, é um passo além da automação no processo produtivo, com a implementação de processos digitais e de soluções inteligentes para fazer um uso extenso da tecnologia da informação.

É nesse contexto que entra o RH 4.0, termo usado para designar esse departamento das empresas na medida em que se adapta a essas e outras novas práticas.

Além de significar a adoção de processos tecnológicos mais avançados e de novas práticas na realização de seus processos tradicionais (como seleção de colaboradores, controle de pagamento, controle de presença, etc), o conceito de RH 4.0 também aponta para uma mudança no papel do departamento de Recursos Humanos.

Com essas transformações, ele adquire uma posição mais relevante, uma vez que, com a automação de parte dos processos realizados pelo setor, sobretudo com a implementação de sistemas integrados de gestão, os profissionais do RH acabam podendo se dedicar a tarefas mais estratégicas, auxiliando a empresa na busca e retenção de talentos com uma atitude mais proativa.

Dentro do contexto do RH 4.0, portanto, a implementação de um sistema de gestão é fundamental, sobretudo porque permite centralizar as informações de todos os funcionários em uma única plataforma; disponibiliza o acesso dos colaboradores a suas informações pessoais, tornando o processo mais transparente; e torna mais fácil zelar pela segurança desses dados, já que é possível implementar diversos mecanismos de segurança, sobretudo em relação a quem acessa os dados.

Abaixo, vamos destacar as principais aplicações, tendências e desafios que o profissional de RH deve enfrentar no contexto do RH 4.0. Confira!

Principais aplicações do RH 4.0

Além da adoção de novas ferramentas, também há a necessidade de oferecer maiores incentivos que tenham um impacto positivo na produtividade:

– Transformando o processo de recrutamento: com novas tecnologias como a Inteligência Artificial e o uso de algoritmos, a forma como os processos seletivos são atualmente realizados deve sofrer modificações. Dessa forma, em vez de uma equipe reduzida continuar com a já impossível análise individual de milhares de currículos, será possível procurar por habilidades específicas e experiências desejadas através de uma busca digital em uma base de dados com milhares de potenciais candidatos (algo que o Linkedin, por exemplo, tem implementado).

Mudando a forma como as entrevistas são feitas: entrevistas feitas por plataformas de vídeo pela internet podem tornar o processo mais eficiente, na medida em que podem ser revisadas por outros avaliadores e identificar qualidades e aspectos mais específicos, como expressões faciais e escolha de expressões, em um esforço para identificar características como inteligências emocional e criatividade, ao mesmo tempo em que elimina a possibilidade de rejeitar um candidato com base apenas na avaliação pessoal do recrutador, que pode estar contaminada por preconceitos e conteúdos subjetivos.

Muito além do salário – na busca por talentos, os departamentos de RH devem destacar ainda mais os benefícios que a empresa oferece, seja com um ambiente mais acolhedor e menos estressante, seja com benefícios que vão além dos tradicionais (assistência médica, descontos em compras, etc), como por exemplo a oferta de planos de previdência e de educação financeira aos colaboradores.

As principais tendências do RH 4.0

O novo departamento de RH precisa se moldar às novas realidades do mercado e oferecer soluções que estejam à altura dos novos desafios:

Mudança do foco para a gestão de pessoas – em vez de apenas administrar os aspectos básicos do controle de pessoal, o RH 4.0 tem um papel cada vez maior no sentido de atrair e reter talentos estratégicos, em um contexto no qual os funcionários passam cada vez menos tempo em uma mesma empresa.

Adaptação em relação ao contexto de trabalho remoto – com a necessidade cada vez menor de o funcionário estar fisicamente na empresa, torna-se necessário aos departamentos de RH 4.0 que consigam realizar um acompanhamento dos funcionários através de ferramentas digitais, mas não no sentido de conferir produtividade ou absenteísmo, algo que fica a cargo dos gestores, mas sim de garantir que o colaborador sinta-se parte da empresa, mostrando-se disponível para atender suas necessidades e mantendo um canal de comunicação permanente.

Os principais desafios do RH 4.0

Os profissionais do RH precisam absorver as novas tecnologias ao mesmo tempo em que se mantém antenados em relação à estratégia da empresa, a sua imagem e as necessidades dos colaboradores:

– Uso de tecnologias – os gestores, no contexto do RH 4.0, precisam se adaptar à implementação de novas tecnologias, como a utilização de big data e aplicativos para selecionar colaboradores. Saber processar as informações e utilizar essas tecnologias é um dos desafios do RH 4.0. Novas formas de análise, como por exemplo o uso de ferramentas que permitem leitura facial, análise de voz, assim como mostrar os dados de consumo e de lugares que a pessoa frequenta, precisam ser assimiladas pelos profissionais da área.

Desenvolvimento de competências e formação de lideranças – com o papel mais estratégico que incorpora, os gestores do RH 4.0 também acabam assumindo o papel de incentivar os colaboradores a assumirem um papel mais ativo dentro da empresa, sugerindo soluções e propondo projetos, além de prepara-los para a possibilidade de assumir um papel maior dentro da empresa no futuro. Além disso, também deve auxiliar na forma como as lideranças já constituídas ressonam com os diversos níveis da empresa, garantindo um feedback constante nesse sentido para evitar um descompasso entre o discurso da liderança e o que de fato motiva os funcionários.

– Novo ambiente de trabalho – no contexto da Indústria 4.0, os colaboradores buscam, cada vez mais, serem partes significativas da empresa, e não apenas meras engrenagens realizando trabalhos repetitivos. Nesse contexto, o gestor de RH 4.0 deve atuar de forma efetiva nesse processo, propondo novas formas de comunicação, valorizando o diálogo, propiciando feedbacks frequentes e atuando para criar um ambiente corporativo mais humanizado.

Integração e diversidade – o ambiente corporativo contemporâneo é, cada vez mais, a reunião de pessoas com as mais diversas habilidades e perfis. Além de valorizar a diversidade, garantindo uma melhor imagem para a companhia, o RH 4.0 precisa integrar essas pessoas, valorizando o que cada uma tem de especial e promovendo as competências que elas eventualmente ainda não tenham.

Se interessou pela previdência privada empresarial, mas ainda não tem muita intimidade com esse tipo de benefício? Acesse nosso site e veja artigos, e-books, planilhas e ferramentas que vão ajudar você a tomar as melhores decisões para a sua empresa.