Melhores investimentos de curto prazo: conheça os principais

Por Redação Onze

Melhores-investimentos-de-curto-prazo

Três melhores investimentos de curto prazo para a reserva de emergência

A seguir, descubra quais são os melhores investimentos de curto prazo para montar um colchão financeiro para emergências:

Tesouro Selic

O Tesouro Selic é um título público com rentabilidade atrelada à Taxa Selic. Entre os ativos negociados pelo Tesouro Direto, esse é o que tem menor risco financeiro em caso de venda antecipada. Portanto, é o mais indicado para objetivos de curto prazo.

Rentabilidade

A rentabilidade do Tesouro Selic é pós-fixada. Conforme mencionamos, acompanha a Selic: índice que mede a taxa básica de juros da economia. Por isso, os rendimentos aumentam quando os juros sobem. Por outro lado, os lucros são menores quando os juros descem.

Liquidez

A liquidez do Tesouro Selic é diária (D+1). Isso significa que o investidor tem acesso aos valores um dia depois de fazer a solicitação. Mesmo assim, é indicado não retirar o dinheiro antes do prazo de vencimento para evitar o risco de desvalorização.

Tributação

O Imposto de Renda no Tesouro Selic segue a tabela regressiva, com alíquotas que diminuem com o tempo:

  • Até 180 dias: 22,5%
  • De 181 a 360 dias: 20%
  • De 361 a 720 dias: 17,5%
  • A partir de 721 dias: 15%.

Além disso, para resgates antes de 30 dias, há cobrança de IOF, o Imposto sobre Operações Financeiras.

Fundo de Tesouro Selic

O fundo de Tesouro Selic permite ao investidor fazer aplicações em diversos títulos do Tesouro Direto em uma única aplicação. A vantagem é que, como há opções com taxa de administração zero, os custos são menores do que aplicação direta em títulos (na qual existe taxa de custódia de 0,25% ao ano).

Rentabilidade

Na modalidade, além de os títulos estarem atrelados à Selic, não há spread: diferença entre o preço de compra e de venda. Por isso, o saldo do investimento é positivo desde o primeiro dia de aplicação.

Liquidez

De modo geral, a liquidez do fundo de Tesouro Selic é ainda maior em relação aos títulos do Tesouro Direto: o investidor pode ter acesso ao dinheiro no mesmo dia em que realiza a solicitação.

Tributação

A tributação segue a tabela regressiva do Imposto de Renda. Além disso, há cobrança de IOF para resgates em menos de 30 dias e come-cotas.

CDB com liquidez diária

O CDB com liquidez diária também figura entre os melhores investimentos de curto prazo. A aplicação consiste em títulos privados emitidos por instituições financeiras a fim de arrecadar fundos.

Rentabilidade

A rentabilidade pode apresentar três formas:

  • Prefixada: taxa de juros definida no momento da aplicação
  • Pós-fixada: definição de um percentual sobre um índice, como o CDI
  • Híbrida: taxa de juros prefixada mais a variação de um índice, como o IPCA.

Liquidez

Como o próprio nome diz, o CDB com liquidez diária possibilita ao investidor resgatar a aplicação e ter acesso ao dinheiro no mesmo dia sem prejuízo à rentabilidade.

Tributação

Além de cobrança de IOF, o Imposto de Renda segue a tabela regressiva, assim como as aplicações em Tesouro Selic e fundo de Tesouro Selic.

Liquidez é essencial em investimentos de curto prazo

Em investimentos de curto prazo, liquidez é um fator indispensável. Trata-se da capacidade de transformar os ativos em dinheiro sem perda de valores.

Quanto mais líquida a aplicação, maior é a facilidade de recuperá-la a qualquer momento. Então, a alta liquidez deve ser o foco na hora de pensar em investimentos de curto prazo, principalmente se o seu objetivo é formar uma reserva de emergência.

Mas é importante ressaltar que, de modo geral, a liquidez vai no sentido contrário da rentabilidade. Quanto maior o prazo, maior tende a ser a rentabilidade oferecida pelo título.

Não fique apenas com investimentos de curto prazo

O caminho para o sucesso nas aplicações é conciliar investimentos de curto prazo e longo prazo, diversificando a carteira para rendimentos consistentes. A seguir, descubra três investimentos com foco no longo prazo:

Fundos multimercados

Fundos multimercados são fundos de investimento compostos por vários ativos financeiros de renda fixa e variável. A partir deles, o investidor pode apostar em uma estratégia diversificada por meio de uma única aplicação, o que permite conciliar riscos, rentabilidade e liquidez para obter retornos em longo prazo.

Fundos de previdência

Outro investimento de longo prazo é a previdência privada. O investidor aplica em fundos previdenciários regularmente, e o capital cresce durante anos até ser resgatado na aposentadoria sob a forma de renda mensal ou de uma única vez. A vantagem é que a previdência tem benefícios fiscais e tributários que fazem toda a diferença no longo prazo.

Fundos de ações

Por fim, os fundos de ações são aqueles que aplicam a maior parte dos recursos em papéis de companhias listadas na bolsa de valores. Quem aloca o capital nos ativos é um gestor especializado. O investidor, por sua vez, adquire cotas do fundo e tem acesso a rendimentos proporcionais à valorização das ações e operações feitas pelo gestor.

Gostou do artigo? Então acesse o site da Onze e confira nossos conteúdos exclusivos!