Planejamento financeiro pessoal: como fazer e mudar de vida

Por admin

planejamento financeiro pessoal

Muito mais do que evitar as dívidas, o planejamento financeiro pessoal aproxima você dos seus sonhos.

Tudo bem que o dinheiro não traz necessariamente a felicidade. Ainda assim, é inegável que ele pode ser o responsável por viabilizar um futuro com mais oportunidades, realizações e tranquilidade.

Se você quer estabelecer uma relação mais saudável com as suas finanças pessoais e encontrar equilíbrio, acompanhe as dicas que reunimos ao longo deste artigo.

Planejamento financeiro pessoal: o que é?

O conceito de planejamento financeiro está relacionado à ideia de ter o controle total do dinheiro que entra e sai da sua conta, incluindo ainda a definição de estratégias para o seu uso, sempre com foco na realização de objetivos.

É sobre ter consciência das suas principais despesas, sejam elas fixas, sejam eventuais, das diferentes receitas e, a partir desse diagnóstico, projetar como esse valor pode ser administrado. Em outras palavras: tem tudo a ver com previsibilidade orçamentária.

Para que serve um planejamento financeiro pessoal?

O planejamento financeiro pessoal serve como um aliado na luta para manter a saúde monetária em equilíbrio, pois permite que você tome decisões mais embasadas e menos impulsivas.

Se o seu principal objetivo do momento é deixar as dívidas para trás, ele vai trazer as doses necessárias de organização, economia e definição de prioridades. O mesmo raciocínio vale para outras metas, como comprar o carro do ano, fazer uma viagem para o exterior, realizar um curso ou adquirir aquela casa completa.

Podemos dizer, então, que ele atua como um facilitador, capaz de aproximar você dos seus sonhos.

Quais são os benefícios do plano financeiro pessoal?

Se você ainda está na dúvida sobre a importância de sistematizar um planejamento como esse, veja os benefícios atrelados a essa prática:

  • Diminuir o estresse financeiro;
  • facilitar a realização de objetivos;
  • tomar consciência sobre a relevância de criar uma reserva financeira;
  • cortar gastos desnecessários;
  • saber exatamente qual é a sua renda mensal;
  • levar uma vida mais equilibrada;
  • garantir e até melhorar o seu padrão de vida;
  • evitar o endividamento;
  • escolher investimentos adequados às suas metas;
  • tomar decisões mais certeiras.

Como fazer um planejamento financeiro pessoal?

Não há dúvidas de que o planejamento financeiro pessoal é uma medida inteligente. Os benefícios acima evidenciam isso. No entanto, você sabe como definir o seu próprio plano de controle orçamentário? Montamos um passo a passo que pode ajudar você nessa missão. Confira!

Conheça as suas finanças em detalhes

O primeiro passo não poderia ser outro: para fazer um planejamento financeiro pessoal, você precisa saber qual é a sua realidade. Ou seja, é necessário conhecer, com riqueza de detalhes, quais são os seus ganhos e as suas principais despesas e obrigações.

Basicamente, você deve saber quanto realmente tem para gastar mês a mês e para onde o seu dinheiro efetivamente está indo.

Foque na organização

Para não se perder em meio a tantos números e cálculos, o ideal é ter uma planilha de gastos organizada, listando, de forma discriminada, todas as suas movimentações financeiras mensais.

Uma boa dica é dividir as suas despesas em categorias, como transporte, alimentação, moradia, lazer, aplicações e assim por diante.

Defina prioridades

A partir dessa leitura, fica mais fácil enxergar para onde o seu dinheiro está indo e definir que tipo de gasto pode ser eliminado para aproximar você dos seus objetivos.

A propósito, é hora de você determinar prioridades e estabelecer de verdade qual vai ser o seu foco daqui para frente. Se possível, separe os seus sonhos em períodos de tempo, variando de seis meses a cinco anos, por exemplo.

Estabeleça uma quantia mensal a ser poupada

Depois de definir quais são os seus próximos objetivos, você já consegue estimar o montante necessário para concretizar essas metas.

O ideal é estabelecer um valor mínimo para ser economizado mensalmente, levando também em conta o prazo para a realização dos seus sonhos. Essa é uma boa forma de viabilizar as suas prioridades.

Faça o seu dinheiro render

Uma maneira de o seu planejamento financeiro pessoal andar mais rápido e, por consequência, atingir a realização das suas metas, é aplicar a quantia poupada em investimentos rentáveis.

Desse modo, o seu dinheiro vai valorizar ao longo do tempo e o montante desejado será conquistado mais rapidamente.

Para decidir em qual ativo investir, procure considerar o seu perfil de investidor e os prazos de resgate, que precisam estar alinhados com os seus objetivos.

Determine novas metas

Não é porque você realizou as suas metas mais urgentes que o planejamento financeiro pessoal deve acabar.

Muito pelo contrário: manter sempre alguns desafios no seu horizonte é uma forma de não perder o foco e ter uma relação mais saudável com o seu dinheiro, garantindo uma vida tranquila.

Gostou das dicas? Para saber mais sobre assuntos relacionados ao universo das finanças pessoais, fique de olho no blog da Onze e confira nossos conteúdos exclusivos.