Rendimento LCI: quanto paga a Letra de Crédito Imobiliário?

Por Redação Onze

LCI e LCA

Qual é o rendimento da LCI?

A Letra de Crédito Imobiliário constitui um investimento de renda fixa emitido por bancos e que tem lastro no setor de compra e venda de imóveis.

A modalidade foi instituída no Brasil pela primeira vez em setembro de 2001, por meio da MP 2.223 – posteriormente convertida na Lei nº 10.931. Como o próprio nome indica, o capital obtido pela LCI é redirecionado para o financiamento de atividades do setor imobiliário

Em outras palavras, o investidor empresta dinheiro ao banco para que ele repasse para construtoras e empresas de loteamento. Como contrapartida, a instituição financeira oferece uma taxa de rentabilidade anual.

A Letra de Crédito Imobiliário conta com três versões diferentes para que o investidor possa escolher a aplicação que melhor se adapta às suas necessidades. A diferença entre as modalidades se dá na forma como a rentabilidade é calculada, como explicamos a seguir.

LCI prefixada

No caso da LCI prefixada, o investidor tem certeza quanto ao valor que receberá de retorno, pois tem acesso a essa informação já no momento da compra.

Esse tipo de aplicação tende a ser considerado o mais seguro dos três, já que deixa claro de antemão qual será o retorno sobre o montante investido.

Assim, quem aplicou fica tranquilo sobre as variações do mercado, já que elas não afetam a rentabilidade dos seus títulos. Ao fim do período, ele poderá, então, resgatar o valor exato que foi prometido na compra.

LCI pós-fixada

No extremo oposto do modelo anterior estão as LCIs pós-fixadas. Assim como aponta o nome, essa é uma categoria do investimento que tem sua taxa de rentabilidade calculada em um momento posterior à compra dos títulos.

Isso significa que o investidor só saberá com exatidão o valor que terá de retorno no momento da liquidação.

Nesse caso, o cálculo do rendimento é feito de acordo com a taxa do Certificado de Depósito Bancário (CDI), um investimento de curtíssimo prazo praticado entre bancos.

O valor das LCIs pós-fixadas, portanto, varia de acordo com as oscilações do mercado, o que torna impossível saber exatamente qual será o custo de venda da aplicação.

LCI mista ou híbrida

A terceira e última forma de investimento em Letra de Crédito Imobiliário é conhecida entre especialistas do setor como LCI mista ou híbrida.

Esse tipo de aplicação pode ser de difícil compreensão para investidores de primeira viagem. Mas quem tem um pouco mais de experiência com o tema vai logo reconhecer que a LCI mista funciona de maneira bastante similar aos títulos de Tesouro IPCA+. 

Isso quer dizer que a sua rentabilidade é calculada a partir de duas taxas: uma prefixada e outra variável.

Esse conjunto pode trazer um rendimento um pouco maior para o investidor sem o risco de desvalorização. Isso porque a mecânica do cálculo permite que o capital renda acima da inflação, garantindo, assim, um ganho real sobre o investimento.

Rendimento da LCI supera a poupança?

Não é de hoje que especialistas da área alertam para o fato de que a caderneta de poupança é um péssimo investimento em termos de rentabilidade.

Ainda assim, essa modalidade segue como principal escolha entre os brasileiros: um estudo da Anbima revelou que 89% das pessoas que investem no país utilizam a poupança.

Essa prática é bastante prejudicial, principalmente se levarmos em conta o fato de que, hoje, a poupança tem um rendimento negativo – o ganho é menor do que a perda inflacionária.

A título de comparação, um investimento de R$ 10 mil aplicado por dois anos rende apenas R$ 316,46 na poupança, mas, na LCI, pode ter ganhos a partir de R$ 558,19. Os dados são do simulador de rentabilidade disponibilizado pela Rico Corretora de Investimentos.

Além do rendimento: como escolher uma LCI?

Quem pretende investir em Letras de Crédito Imobiliário precisa considerar outras questões além do rendimento. Saiba quais a seguir!

Perfil de investidor

Ao investir nessa modalidade, é preciso ter em mente que as LCIs são aplicações indicadas para investidores com perfil mais conservador. Com baixo risco, a aplicação apresenta uma opção segura para proteger o capital da desvalorização.

Fundo Garantidor de Crédito (FGC)

As Letras de Crédito são protegidas no Brasil pelo FGC, o que significa que o investidor será remunerado pelo órgão mesmo que o emissor do título venha a falir. 

Mas atenção aqui, pois o Fundo garante, no máximo, R$250 mil (capital + rentabilidade) por CPF. Portanto, é mais seguro diversificar as instituições caso pretenda investir um valor superior.

Liquidez

Outro ponto de atenção para o investidor é a liquidez, já que as Letras de Crédito Imobiliário não permitem o resgate antes da data limite do contrato. 

Em outras palavras, esse é um investimento que não oferece liquidez diária. Portanto, se você pretende criar uma reserva de emergência, a LCI não é o caminho indicado.

Gostou do conteúdo? Acompanhe o blog da Onze para ler mais artigos como este.