Aprenda a calcular TIR e veja um exemplo prático

Por admin

calcular

Se você precisa de um bom motivo para aprender a calcular TIR, faça uma rápida avaliação. Como saber qual o percentual de ganhos obtidos sobre um investimento ao fim de um período? Conhecendo o valor dos juros, você pode responder.

A verdade é que, para descobrir o percentual sobre os ganhos totais, apenas essa informação pode não ser suficiente. É justamente aí que entra em cena o cálculo da TIR, a Taxa Interna de Retorno.

Mas se você sabe pouco sobre o assunto, não conhece a fórmula e nem quando aplicá-la, siga a leitura.

Calcular TIR: por que é importante?

A Taxa Interna de Retorno (TIR) é um cálculo que aponta o percentual de ganhos obtidos sobre um investimento que tem entradas e saídas financeiras. Ela pode ser usada tanto por empresas quanto por pessoas físicas.

Apesar de existirem diversas outras fórmulas e cálculos referentes a investimentos — como ROI, payback entre outros — a TIR ainda é a mais comum.

Ela é importante para os investidores porque avalia a quota de retorno tomando como base não só o valor inicialmente aplicado e seus aportes contínuos. Mas, também, contabiliza as saídas de dinheiro – despesas, custos e outros.

Em uma empresa, por exemplo, a TIR considera o VPL (Valor Presente Líquido) de um investimento e, somados a ele, os fluxos de caixa.

Para um investidor pessoa física, a taxa leva em conta o valor inicialmente aplicado somando os depósitos e gastos mensais.

Para que a TIR seja efetiva, é importante compará-la a outro indicador: a TMA (Taxa Mínima de Atratividade). Ou seja, é preciso saber qual é o valor mínimo de retorno que se espera de um valor investido.

Assim, ao conhecer a TMA e calcular TIR de diferentes investimentos, será possível avaliar qual deles apresenta o melhor ganho.

Fórmula para calcular a TIR

Como vimos, calcular TIR depende dos resultados de fluxos de caixa de um investimento. Para tanto, é necessário igualar o VPL a 0. Dessa forma, as entradas e saídas de caixa previstas serão zeradas, demonstrando uma aplicação que não dá lucro, nem prejuízo.

Recomenda-se fazer o cálculo da TIR através de planilhas, calculadora financeira ou softwares, em especial quando há muitos fluxos de caixa.

Vale esclarecer ainda que você pode encontrar diferentes fórmulas na hora de calcular TIR. Entre elas, observe a seguinte:

Fórmula para calcular a TIR

Sendo:

  • VP = 0
  • Capital = valor inicial investido (sempre será negativo)
  • F = Fluxos de caixa
  • t= tempo de investimento
  • i = período de cada investimento
  • N = período final do investimento
  • Σ = somatório dos fluxos de caixa de todos os períodos.

Não se preocupe com essa sopa de letrinhas. A seguir, você confere um passo a passo para calcular TIR.

Cálculo da TIR: passo a passo

Descobrir a Taxa Interna de Retorno pode ser mais simples do que a sua complexa fórmula dá a entender.

Para isso, é necessário ficar atento a alguns detalhes importantes.

Veja, nos passos a seguir, como calcular TIR em um investimento:

1 – Estruture o Fluxo de Caixa

Esse valor é o equivalente às entradas e saídas de um projeto. Geralmente, as empresas já têm esse cálculo, pois se trata de um instrumento importante para a gestão.

Mas, para o investidor pessoa física, será necessário calcular os depósitos mensais (entradas) e as taxas de administração, corretagem, Imposto de Renda e outras despesas (saídas).

Reserve, também, o valor inicialmente investido. Ele será usado no cálculo da TIR.

2 – Esclareça a TMA

Qual o retorno mínimo que a aplicação deve render?

Esse valor geralmente fica acima da taxa de inflação, mas precisa demonstrar uma atratividade real para o investidor.

Tenha isso bem claro para passarmos para a próxima etapa.

3 – Calcule a TIR

Agora, é hora de colocar os valores encontrados em cada lugar na fórmula.

Assim, tenha bem em mãos:

  • Valor inicial do investimento
  • Valor final do investimento (somatório das entradas e saídas)
  • Período em que o investimento será realizado
  • Taxa Mínima de Atratividade.

Vamos ver, na prática, como fazer essa conta?

Veja como calcular TIR em exemplo prático

Passando a um exemplo prático ao calcular TIR, considere um investimento com as seguintes informações:

  • Investimento inicial: R$ 50.000
  • Total de entradas e saídas: R$ 55.000
  • Período: 1 ano
  • TMA: 8%

Ao aplicar os dados na fórmula de TIR, temos o seguinte:

Fórmula para calcular a TIR-2

Substituindo a equação (1+i)¹ por x, para facilitar a conta:

Fórmula para calcular a TIR-3

Assim, a TIR é igual a 10%:

Fórmula para calcular a TIR-4

Agora, é necessário comparar a TIR (10%) com a Taxa Mínima de Atratividade que, neste caso, é de 8%. Logo, o investimento tem retorno atrativo para o investidor, pois a TIR está acima da TMA.

Essa é uma amostra de como a matemática financeira pode ajudar nos investimentos.

Com um pouco de atenção aos detalhes e utilizando os dados corretos, é possível calcular TIR em uma aplicação e compará-la com outras modalidades.

Muitas vezes, só analisar a taxa de juros pode não ser suficiente, já que ela não informa o quanto de saídas de dinheiro ocorrerá. Portanto, encontrar a TIR é uma alternativa interessante para descobrir qual investimento oferece as melhores taxas de retorno.

Nessa jornada para se tornar um investidor melhor, conte com a Onze Investos e tenha acesso aos melhores produtos financeiros sem pagar taxas abusivas. Quer saber mais? Acesse o site e conheça os nossos produtos.