Fórmula de juros simples e compostos: conheça e saiba usar

Por Redação Onze

fórmula juros simples e composto

Fórmula de juros simples e compostos: para que serve?

O cálculo de juros é uma daquelas contas elementares que nem sempre recebem a devida importância. 

Isso talvez tenha a ver com a dificuldade que os brasileiros têm com a matemática desde cedo, como comprovado pelos resultados do Pisa 2018. E, embora não haja estudos que confirmem, é provável que essa questão esteja ligada à falta de hábito de investir.

Mas, então, como superar esse desafio? Uma das possíveis respostas é começar pelo básico, ou seja, aprender a calcular os juros em todo tipo de operação financeira.

Ao entender o impacto das taxas sobre o orçamento, você passa a ter mais atenção ao uso que faz da sua renda. Afinal, como diz o ditado popular, dinheiro não nasce em árvore.

Quando utilizar a fórmula de juros simples e compostos?

Veja, por exemplo, um problema bastante comum para boa parte dos brasileiros endividados: o mau uso do cheque especial. Essa situação cria um efeito bola de neve, em que a dívida com o banco se torna tão grande que passa a ser permanente. 

Tal cenário pode ser comprovado por uma pesquisa realizada pelo SPC/CNDL: de acordo com o levantamento, 40% das pessoas que usam o cheque especial no país fazem isso todo mês.

Provavelmente, se esses indivíduos calculassem os juros incidentes sobre o cheque especial, pensariam duas vezes antes de recorrer a essa caríssima modalidade de crédito.

Além disso, essa conta é indispensável ao fazer uma aplicação financeira. Afinal, por meio dela é possível ver quais ativos oferecem um rendimento baixo, como é o caso da poupança que, em alguns momentos, não cobre nem a inflação.

Em resumo: o que não faltam são situações reais do dia a dia nas quais o cálculo de juros faz diferença e se mostra importante.

Qual é a fórmula de juros simples: exemplo

Agora, vamos a um exemplo prático de aplicação da fórmula de juros simples para tornar o entendimento ainda mais fácil.

Imagine que você tomou emprestado R$1,5 mil no cheque especial, com uma taxa de 7% ao mês, para um período em aberto de 5 meses.

Nesse caso, a fórmula ficaria assim:

  • Juros = 1.500 × 0,07 × 5 
  • Juros = R$525,00.

Qual é a fórmula de juros compostos: exemplo

Agora, vamos conferir um rápido exemplo de aplicação do cálculo de juros compostos para conhecer o montante de um investimento no fim de 24 meses.

Considerando um capital de R$2 mil, rendendo à taxa de 0,8%, teríamos:

  • M = 2000 (1+0,08)24
  • M = R$2.038,58.

Como aplicar a fórmula de juros simples e compostos no Excel?

Calcular juros simples no Excel é muito fácil. Para isso, basta inserir em uma coluna os dados referentes ao capital inicial, à taxa e ao tempo. Em uma célula à parte, inclua a fórmula “=B1*B2*B3” e está feito.

Já o cálculo dos juros compostos é um pouco mais complexo e demanda a inserção de outras informações. Veja como fazer, a seguir.

Abra a uma planilha em branco

Comece abrindo uma planilha do Excel ou editor similar previamente instalado em seu computador. Caso não tenha, pode recorrer às planilhas do Google, lembrando que as fórmulas talvez sejam ligeiramente diferentes.

Coluna A

Na coluna A, insira os seguintes termos, um abaixo do outro, nas células 1, 2 e 3: 

  • Capital
  • Taxa
  • Prazo em meses.

Abaixo da célula A3, preencha uma sequência numérica que vai corresponder aos meses em que a aplicação permanecerá rendendo.

Coluna B

Já na coluna B, deixe as células B1 e B2 em branco, pois nelas você vai inserir o capital inicial e a taxa. Na B3, digite o termo “Montante”.

A primeira fórmula deve ser incluída no campo B4, no qual você conhecerá o valor acumulado após a aplicação dos juros compostos:

  • =B1*(1+(B2/100))^A4

Repita o processo, inserindo essa mesma fórmula nas células abaixo, modificando apenas o último número:

  • =B1*(1+(B2/100))^A5
  • =B1*(1+(B2/100))^A6

E assim sucessivamente.

Coluna C

Na coluna C, célula C3, digite “Projeção de juros em moeda”, onde será indicado o valor de juros compostos que você terá acumulado a cada mês. No campo C4, insira a fórmula:

  • =B4-$B$1

Nas células abaixo, basta substituir o número junto à primeira letra B:

  • =B5-$B$1
  • =B6-$B$1

Coluna D

Finalmente, na célula D3, digite o termo “Projeção de juros”, para saber quanto eles vão render a cada mês. No campo D4, insira a fórmula:

  • =C4/B1

A partir da célula D5, inclua a seguinte fórmula, repetindo o processo apenas substituindo o número ao lado da letra C e da última letra D:

  • =(C5/$B$1)-D4
  • =(C6/$B$1)-D5
  • =(C7/$B$1)-D6

Exemplo de juros compostos no Excel

Veja como ficou na nossa planilha, preenchida com os três primeiros meses de uma aplicação de R$1.000,00 com uma taxa de juros mensais de 3%:

Gostou de aprender como usar a fórmula de juros simples e compostos? Fique sempre bem informado no blog da Onze e saiba como gerir seu dinheiro de maneira mais estratégica.