Melhores fundos de ações: como encontrar e investir?

Por Redação Onze

melhores-fundos-de-ações

Melhores fundos de ações: quais são eles?

Quando o assunto é fundo de ações, o seu primeiro passo deve ser entender qual é o papel do investimento em suas finanças. Essa modalidade de aplicação pode ser bastante interessante para ter maiores ganhos, mas não é a alternativa mais indicada para proteger sua reserva de emergência, por exemplo.

Portanto, busque compreender se o que você tem poupado hoje ainda entra na categoria de recursos emergenciais ou se já tem dinheiro suficiente para gerar renda.

Nesse sentido, tenha em mente que os fundos de ações estão entre os investimentos que mais trazem retorno ao investidor. No entanto, é importante ter cautela aqui, pois, junto à possibilidade de um rendimento mais alto, vêm também riscos maiores para a aplicação.

Assim, o ideal é analisar seu caso específico para decidir qual é o melhor fundo de investimento a partir das suas necessidades financeiras.

Como os fundos de ações funcionam?

É comum ouvirmos falar que os fundos de investimentos funcionam como condomínios. Apesar de simplificado, esse modelo de explicação tem seu teor de verdade.

De fato, o funcionamento dos dois exemplos é parecido no sentido de que o dinheiro arrecadado de um grupo de pessoas é utilizado de maneira coletiva para conseguir os melhores negócios possíveis.

Quem decide pela compra e venda das ações – ou cotas de outros fundos acionários – é o gestor, um profissional contratado para gerenciar o patrimônio do grupo.

Desse modo, sempre que o ativo tem uma movimentação, seja positiva, seja negativa, os ganhos ou perdas são divididos de forma proporcional ao investimento de cada participante.

4 dicas para encontrar os melhores fundos de ações

Os fundos de investimento em ações podem ser alternativas interessantes para quem busca grande rentabilidade em suas aplicações. Confira abaixo nossas 4 dicas para encontrar as melhores opções do mercado:

1. Tenha planejamento

Assim como na maioria das aplicações, o investimento em fundos depende de uma boa dose de planejamento para garantir um bom negócio. Então, antes de se comprometer com alguma operação, analise se essa é de fato a melhor opção para a sua realidade.

É importante avaliar se você precisa de um retorno rápido ou se, no momento, o foco é proteger sua reserva da inflação. Não se esqueça: os fundos de ações são investimentos arrojados para investidores com esse perfil.

2. Analise o prospecto

Uma etapa que acaba escapando da maioria das pessoas é a análise do prospecto, um documento que acompanha todos os fundos.

Nele, estão descritas informações relevantes para o negócio, como objetivo do ativo, sua política de investimento, as regras para o resgate, entre outras. O acesso ao prospecto depende do cliente ter uma conta em uma corretora de valores.

3. Avalie a rentabilidade

A esta altura, você provavelmente já deve querer saber quanto poderá ganhar investindo nesta ou naquela opção. Por ser um ativo de renda variável, nenhum fundo de ações é capaz de indicar qual será seu rendimento com 100% de certeza.

Para ter uma perspectiva sobre o potencial do investimento, no entanto, você pode avaliar o histórico dele nos últimos 12 meses. Por mais que a análise de ganhos passados não seja uma garantia de rentabilidade futura, ela oferece uma noção sobre o desempenho do fundo.

4. Considere as taxas e os tributos

Na hora de fazer o resgate das suas aplicações, muitos investidores acabam se surpreendendo negativamente com o montante disponibilizado. Isso acontece porque eles se esquecem de considerar as taxas e os tributos na hora de projetar o rendimento do período.

Entre os fundos, é comum que haja incidência da taxa de administração, valor cobrado pelo gestor de maneira proporcional ao investimento que foi feito.

Também existe a taxa de performance, que aparece como um bônus ao gestor sempre que os resultados excedem a expectativa do grupo – o valor varia em cada situação.

Quanto aos impostos, os fundos têm incidência do IOF – para aplicações até 30 dias – e do Imposto de Renda, de acordo com a tabela regressiva.

Como investir nos melhores fundos de ações?

Provavelmente você já percebeu que quem pretende investir em fundos de ações precisa antes analisar bem o cenário e se planejar adequadamente para não cair em enrascadas.

Para escolher a melhor alternativa, cada investidor deve olhar para sua própria situação financeira e entender suas metas e objetivos em curto, médio e longo prazo.

Esse é o único jeito de garantir bons ganhos, ao mesmo tempo em que protege seu patrimônio das perdas inflacionárias.

Se você gostou deste conteúdo, continue acompanhando o blog da Onze para ler mais sobre o mundo dos investimentos.