O que é e como investir no Mercado Futuro

Por admin

Em busca de sugestões para diversificar sua carteira de investimentos e que não exigem grande capital? Uma das opções é aplicar em ativos do Mercado Futuro, um ambiente dentro da Bolsa de Valores para a negociação de contratos futuros de compra e venda de ativos. Ou seja, o investimento ocorre hoje para uma negociação a ser realizada numa data futura. Neste tipo de investimento, dentro um lote mínimo a ser negociado, estão incluídos ativos relacionados a índices como Ibovespa e S&P 500, fundos como DI e commodities com Café, Milho, Soja, Boi Gordo, entre outros, além de moedas como Dólar e Euro.

Como os contratos não são oferecidos pelo valor total, o investimento é aberto para qualquer interessado, sabedor de que o ativo adquirido só será entre no futuro, além da necessidade de uma margem de garantia para ser usada em caso de prejuízos. Como características principais do Mercado Futuro, destaque para os ajustes diários, a alta liquidez, as negociações ocorrerem apenas na Bolsa de Valores e, o que é importante, a possibilidade de venda dos ativos a qualquer momento.

Por isso, de um modo geral, o investimento em Mercado Futuro é visto com bons olhos pelos investidores também por conta de vantagens como:

  • Opção para diversificar investimentos de olho em novas oportunidades de mercado;
  • Maior flexibilidade de ganho com possibilidade de lucrar com venda de contrato no período de queda;
  • Como opera com grande volume de dinheiro, Mercado Futuro permite maior rapidez para entrar e sair;
  • Facilidade para compra e venda porque transações são feitas online e exclusivamente na Bolsa de Valores;
  • Possibilidade de alavancagem, que permite o investir movimentar valores acima do que possui em conta, desde que seja dada garantia para arcar com prejuízos.

E quanto aos riscos de investir no Mercado Futuro?

Em termos de riscos, o Mercado Futuro está sujeito às mesmas oscilações que podem atingir outros tipos de investimentos, provocando tanto altas quanto quedas no valor dos ativos. Por isso, cabe ao investidor manter um acompanhamento dos dados, conferir tendências e ter agilidade para reagir, tomar decisões e aproveitar a flexibilidade deste investimento para evitar prejuízos.

Ainda sobre riscos, é importante o investidor observar o que pode ocorrer com base em características específicas deste tipo de investimento. Por exemplo, a alavancagem é uma das vantagens do Mercado Futuro, como destacado acima, mas é preciso está atento aos riscos de prejuízo. Pode vir no mesmo patamar do lucro e, neste caso, além de cautela ao optar por essa operação, é preciso analisar muito bem qual sua capilaridade para não assumir um valor que não poderá cumprir caso tenha um revés.

O mesmo cuidado deve ser tomado quanto ao acompanhamento dos ajustes diários e à margem de garantia. Muito dos riscos em investir no Mercado Futuro pode ser resolvido no momento da escolha da corretora de valores para cuidar do investimento. Opte por uma que demonstre estar comprometida com os resultados, atenta aos riscos e disposta a compartilhar análises para que as decisões corretas sejam tomadas.

Como investir no Mercado Futuro

Para investir no Mercado Futuro, o primeiro passo é escolher o ativo de interesse estabelecendo o preço e a quantidade. Na sequência, ocorrem os ajustes diários nos investimentos, sob a responsabilidade da Bolsa de Valores. Por fim, a etapa final do investimento é o encerramento que é quando chega o vencimento ou quando o investidor encerra o investimento. Conforme a soma dos resultados diários, será o momento de obter lucro ou prejuízo.

Na prática, os procedimentos para investir no Mercado Futuro não são muito diferentes do que ocorrem em outros tipos de investimentos. As operações são feitas na Bolsa de Valores e realizadas por corretoras. Sendo assim, o caminho para o investidor começa com a abertura de uma conta em uma corretora de valores.

O passo seguinte é a transferência do dinheiro que será usado para os investimentos – o que pode ser feito online, da conta do investidor para a conta da corretora.

A seguir, deve ser escolhido o tipo de contrato futuro que será o foco do investimento. Ou seja, em qual ativo você pretende investir entre opções como Ibovespa (IND), S&P 500 (ISP), Dólar (DOL), Café (ICF), Boi Gordo (BGI), Milho (CCM), entre outros.

Como o prazo é a característica principal do Mercado Futuro, a próxima etapa quando se decide por este tipo de investimento é a escolha do mês e do ano de vencimento do contrato. Por fim, com toda as configurações acima realizadas, é chegado o momento do investimento. Depois disso, o passo seguinte é inserir na rotina o acompanhamento da evolução das cotações e assim tomar decisões que possam ajudar a obter melhores resultados.

Aprenda mais sobre investimentos. Leia o guia completo do Mercado Financeiro da Onze.