OPEX: um dos indicadores econômicos mais preciso e utilizados, entenda mais

Por Redação Onze

opex

O que é OPEX?

Quando pensamos na operação de uma empresa, e impossível separá-la de todos os custos que a viabilizam. Sem energia elétrica, por exemplo, computadores não podem ser utilizados, o que, nos dias de hoje, paralisaria o funcionamento de qualquer negócio. Sem um time de TI, com ferramentas e peças de reposição, qualquer defeito nos computadores causaria o mesmo efeito.

Portanto, para que uma empresa funcione, independentemente de seu porte ou área de atuação, ela precisa arcar com uma série de gastos relacionados a sua produção. Nos meios corporativos, esse conjunto de custos recebe o nome de OPEX.

O termo OPEX, de origem inglesa, é utilizado para resumir as palavras Operational Expenditure, em português despesas operacionais. Como seu próprio nome sugere, sua função é listar cada custo operacional de uma instituição.

Dentre as principais despesas que compõem o OPEX, podemos listar as seguintes:

  • salários e encargos trabalhistas;
  • gastos com peças de reposição e ferramentas de manutenção;
  • despesas relacionadas a viagens de trabalho;
  • pagamento de serviços publicitários;
  • contas de energia elétrica, internet e água.

Como ele deve ser interpretado?

Ao estudar o OPEX de uma companhia, o investidor tem acesso a uma espécie de retrato de todos os seus custos operacionais. Um benefício que lhe permite avaliar se a empresa tem condições de manter seus custos, ou se ela precisou de alguma fonte de recursos externos, como empréstimos, para financiar sua operação.

De um modo simplista, podemos dizer que uma companhia, com um OPEX baixo, é um bom investimento, isso porque seus custos operacionais são menores. A realidade, porém, não é tão simples assim. Afinal, mesmo um custo baixo, quando relacionado a um rendimento pequeno, pode ser um grande peso para caixa de uma empresa.

Do mesmo modo, um custo operacional elevado pode ser compensado por rentabilidade ainda maior. Por esse motivo, é importante que o OPEX seja utilizado em conjunto com outros indicadores importantes.

A ajuda de um profissional especializado, com experiência no mercado financeiro, tende a tornar a execução dessa tarefa muito mais segura e eficiente.

Como posso calculá-lo?

O primeiro passo, para calcular o OPEX, é definir um espaço de tempo para ser avaliado. Via de regra, o cálculo costuma ser realizado com base em um período entre 6 e 12 meses. O passo seguinte consiste em apurar todos os gastos operacionais, realizados no período, e então somá-los.

É importante ressaltar que, nessa conta, apenas os gastos operacionais devem ser considerados. A inclusão de custos, de outra espécie, afetaria o resultado do cálculo, gerando um valor fora da realidade da empresa.

O resultado apurado deve ser listado em um balanço patrimonial, que normalmente é apresentado para sócios, gestores e investidores da companhia. O objetivo do documento é retratar, do modo mais fiel possível, a situação financeira de um negócio. Por isso, além do OPEX, ele apresenta outros indicadores importantes, como o CAPEX.

Para compreender melhor o cálculo, vamos utilizar um exemplo prático.

Digamos que, depois de avaliar todos os gastos operacionais de uma companhia, o responsável por avaliar o OPEX identifique o valor de R$ 1.000.00,00. Segundo o fluxo de caixa, porém, o pagamento a ser realizado é de R$ 200.000,00. Nesse contexto, os R$ 200.000,00 são pagos e o valor de R$ 800.000,00 será exibido no balanço patrimonial como contas a pagar.

Qual a diferença entre OPEX E CAPEX?

Analisando o funcionamento de uma empresa, é possível notar que o seu funcionamento só é possível graças a uma série de ferramentas e equipamentos que viabilizam sua produção.

Nos dias de hoje, sem um computador a maioria dos negócios ficam impedidos de funcionar. Além disso, sem veículos, como caminhões, os produtos não podem ser entregues, o que mostra o quão fundamentais são esses itens.

Para que uma empresa tenha acesso a esses ativos, porém, ela precisa usar seus recursos e assim fazer uma aquisição. Ou seja, a empresa precisa investir nesses ativos, que viabilizam sua operação.

Os recursos, utilizados para esse tipo de investimento, são definidos como CAPEX.

Portanto, o OPEX pode ser descrito como os custos necessários para que os bens, adquiridos por meio do CAPEX, se mantenham em operação.

Como considerar o OPEX antes de investir?

Como já foi citado, o OPEX é muito importante, mas, para que ele apresente resultados confiáveis, deve ser combinado com outros indicadores, como o CAPEX e a rentabilidade média, apresentada pela empresa.

O acesso a essas informações não é tão difícil. Isso porque segundo a regulamentação vigente no Brasil, empresas de capital aberto são obrigadas a divulgar seu balanço patrimonial. Além disso, existem sites que reúnem essas informações e as liberam na internet.

A grande questão é que, mesmo que a informação seja precisa, se o investidor não souber como usá-la corretamente, ele pode tomar decisões ruins. É nesse momento que o apoio de profissionais com expertise no mercado financeiro é importante. Afinal, eles são altamente especializados nesse tipo de análise, o que torna suas indicações mais confiáveis e precisas.

Portanto, ter o cuidado de conversar com um especialista, antes de comprar as ações de uma empresa, é uma atitude acertada. Principalmente para os iniciantes no mercado financeiro, que ainda não tem conhecimentos sólidos a respeito dessa atividade.

Você gostaria de receber a ajuda de profissionais capacitados, com anos de experiência no mercado financeiro, para te ajudar na análise de OPEX e outros indicadores precisos, como o CAPEX? Entre em contato conosco e descubra as soluções da Onze Investimentos!