Pai Rico, Pai Pobre: conheça as lições fundamentais desse livro

Por admin

pai rico, pai pobre

Uma das melhores maneiras de adquirir conhecimentos é por meio da leitura. Nesse contexto, alguns livros se destacam tanto que continuam transmitindo suas lições mesmo com o passar de muitos anos. Este é o caso do bestseller mundialmente famoso Pai rico, pai pobre.

Lançado em 1997 pelos autores Robert Kiyosaki e Sharon Lechter, esse livro que trata de gestão financeira já vendeu mais de 26 milhões de cópias em todo o mundo.

Tamanho sucesso tem explicação: Pai rico, pai pobre ensina aos leitores como lidar com as finanças e fazer um bom uso da Psicologia do dinheiro, ou seja, manter um mindset adequado para administrar os próprios recursos.

Se você ainda não teve a chance de ler esta obra, mas quer conhecer os ensinamentos dos autores, confira este artigo até o final!

Resumo da história de Pai rico, pai pobre

O livro Pai rico, pai pobre narra a história de Robert Kiyosaki e de seu amigo Mike. Ao longo de sua trajetória, Robert recebe orientações financeiras de seu próprio pai – o pai pobre – e do pai de Mike – o pai rico.

Embora ambos sejam extremamente inteligentes e tenham tido sucesso em suas próprias carreiras, eles carregam visões muito distintas quando se fala em lidar com o dinheiro.

Enquanto o pai pobre, que passa por contínuas dificuldades financeiras, está focado na escassez, o pai rico acredita que o dinheiro é benéfico e que é necessário aprender como administrá-lo da melhor forma possível para obter o sucesso.

Para se ter uma ideia da divergência de pensamentos entre essas figuras paternas, enquanto o pai rico dizia que a falta de dinheiro era a raiz de todos os males, o pai pobre afirmava exatamente o contrário: para ele, amar o dinheiro representava a raiz de todos os males.

O pai rico estava também sempre frisando a importância da persistência e do planejamento para alcançar os objetivos na vida. Diante dessas figuras tão opostas, Robert se viu obrigado a escolher de quem seriam os conselhos que seguiria, e optou por escutar o pai rico.

Assim, aprendeu diversas lições sobre como gerenciar o próprio dinheiro para ter sucesso nos negócios e na vida pessoal como um todo.

Ensinamentos de Pai rico, pai pobre sobre saúde financeira

Confira quais são as principais lições sobre educação financeira presentes no livro:

Não faça parte da corrida dos ratos

Durante o livro, o autor Robert Kiyosaki cita diversas vezes a chamada “corrida dos ratos”. De forma resumida, ele se refere ao ciclo financeiro que a maior parte das pessoas vivencia: assim que começam a ganhar dinheiro, os trabalhadores gastam todo o seu salário adquirindo bens de consumo supérfluos, esgotando todos os seus ganhos.

Esse padrão de comportamento se repete independentemente da faixa salarial do indivíduo, que apenas passa a comprar bens ainda mais caros quando começa a ganhar mais dinheiro.

O problema é que os itens comprados não servem para gerar riqueza, e fazem com que o trabalhador esteja sempre endividado, e, portanto, preso na corrida dos ratos atrás de mais dinheiro. Por isso, Robert recomenda que esse ciclo seja rompido mudando a forma de gastar.

Estude continuamente

Para o autor, a melhor forma de romper o ciclo da corrida dos ratos é investimento em conhecimento e estudando sobre a gestão das finanças. Essa habilidade vai além do clássico receber, gastar e poupar, pois engloba a aprendizagem de como investir o dinheiro.

Segundo Robert, a escola não ajuda os cidadãos a entender sobre finanças. Por isso, é preciso buscar alternativas além da educação formal para se informar continuamente sobre investimentos, leis de mercado e estratégias de ganho.

Comece cedo e aproveite o seu tempo

Outro ensinamento compartilhado pelo autor é a necessidade de iniciar o quanto antes a construção da própria riqueza. Mesmo quem não teve a oportunidade de começar ainda na juventude, deve fazê-lo a partir de agora, não perdendo tempo para se lamentar por achar que já é tarde demais.

Além disso, Robert ensina os leitores sobre a importância de aproveitar ao máximo o tempo disponível para se desenvolver cada vez mais. Por isso, ao invés de gastar as horas em atividades pouco produtivas, é mais recomendado ler livros instrutivos, participar de seminários e palestras, fazer cursos, etc.

Ensinamentos de Pai rico, pai pobre sobre investimentos

Veja as principais lições de Robert Kiyosaki sobre investimentos:

Entenda a diferença entre ativos e passivos

Kiyosaki apresenta no livro um conceito um pouco diferente de ativo e passivo. Para ele, ativo é aquilo que traz dinheiro, enquanto passivo representa um gasto. Por isso, diferentemente do que se escuta comumente, o autor classifica bens como carros e imóveis como passivos.

Isso porque essas aquisições tendem a se desvalorizar e não trazem um fluxo de caixa para o comprador. Por isso, a melhor decisão financeira é sempre investir em ativos, ou seja, investimentos que trazem de volta um fluxo de dinheiro.

Deixe o dinheiro trabalhar para você

Este ensinamento do autor tem a ver com a corrida dos ratos. Segundo ele, não devemos ficar presos à rotina de trabalhar para conseguir dinheiro. Afinal, esse ciclo faz com que os trabalhadores fiquem reféns de seus empregos e chefes, não tendo autonomia na vida pessoal e não podendo aumentar os seus ganhos conforme desejarem.

Por isso, é preciso fazer com que o dinheiro faça o trabalho, ou seja, realizar investimentos que rendam mais dinheiro sem precisar trabalhar proporcionalmente mais por isso.

Não tenha medo de investir

Por fim, outra lição valiosa do livro tem a ver com o medo de investir, um problema bastante comum. Em geral, as pessoas aprendem apenas a trabalhar pelo dinheiro e poupar uma certa quantia. No entanto, fazer apenas isso não é muito inteligente, pois limita os ganhos.

Por isso, é preciso perder o medo de arriscar e investir em opções de renda fixa ou variável para alcançar novos patamares de sucesso financeiro.

Quer saber mais sobre como começar a investir e multiplicar os seus ganhos? Então conheça as opções de investimentos da Onze e tenha acesso a produtos financeiros exclusivos.