Pré-fixado: como funciona e quanto rende esse tipo de investimento

Por Redação Onze

pre fixado

O que é um investimento pré-fixado?

Investimentos pré-fixados são aqueles que têm sua taxa de rentabilidade indicada em um momento prévio ao vencimento – mais especificamente, durante a compra.

Isso significa que quem aplica por essa modalidade sabe de antemão qual será o retorno percentual do período e pode escolher a alternativa que melhor atende aos seus planos de vida e metas.

Os investimentos pré-fixados fazem parte da cartela de opções da renda fixa, que são aquelas em que o rendimento segue um índice fixo, que pode ser determinado de maneira independente ou acompanhar outras taxas de referência.

Diferenças entre pré-fixado e pós-fixado

A renda fixa é considerada um investimento altamente seguro e bastante popular entre os investidores brasileiros.

Títulos como o Tesouro Direto, o CDB, a LCA e a LCI oferecem rentabilidades interessantes para o cliente, além de serem protegidos pelo Fundo Garantidor de Crédito para valores até R$ 250 mil por CPF.

Quando falamos em títulos pré ou pós-fixados, estamos nos referindo a uma diferença básica: a forma como a taxa de rentabilidade é determinada. No primeiro caso, conforme visto, o investidor sabe qual será o seu rendimento logo de início, e o ativo segue sua trajetória sem se afetar por oscilações da economia.

Para os títulos pós-fixados, como você já deve imaginar, a rentabilidade não é informada durante a compra, mas indexada de acordo com índices de correção, como a Selic, o IPCA ou o CDI.

Quanto rende um investimento pré-fixado?

De maneira geral, essa é uma pergunta que não tem uma resposta única. Isso porque os tipos de investimentos pré-fixados da renda fixa são muitos, com taxas de rentabilidade, prazos de vencimento e classificação de riscos determinados pela instituição emissora.

Outro fator que influencia no rendimento observado é a disponibilidade de títulos oferecidos no momento da sua compra. Em uma consulta feita em junho de 2020, por exemplo, foi possível encontrar investimentos pré-fixados com rendimentos que vão de 2,65% até 8,2%.

Isso significa que o investidor que fizer uma aplicação de R$ 10 mil e aguardar pela data de vencimento pode ter ganhos que variam entre R$ 265,00 e R$ 820,00.

Exemplos de investimento pré-fixado

Como falamos, são diversas as opções de investimento pré-fixado disponíveis no mercado. Os títulos variam em suas datas de vencimento, nas taxas de rentabilidade e na instituição emissora. 

Para facilitar a sua escolha, apresentamos abaixo os principais tipos e as características que você precisa conhecer para tomar uma decisão.

Tesouro Prefixado

O Tesouro Direto é um tipo de investimento em renda fixa que é fruto de uma parceria entre o Tesouro Nacional e a bolsa de valores brasileira, a B3. 

O programa vende partes da dívida pública para que o investidor iniciante possa começar sua jornada de forma segura. Afinal, nessa modalidade o cliente sabe exatamente qual será a rentabilidade da aplicação ao fim do prazo de vencimento.

No site do Tesouro Nacional, é possível encontrar opções de títulos pré-fixados com taxas anuais que variam entre 4,33% e 7,06%.

Basicamente, existem dois tipos no mercado: o Tesouro Prefixado e o Tesouro Prefixado com Juros Semestrais. 

O primeiro, conhecido oficialmente como Letras do Tesouro Nacional (LTN), é a maneira mais comum e que oferece a rentabilidade no fim do período.

Chamado oficialmente de Notas do Tesouro Nacional – Série F (NTN-F), na segunda alternativa o investidor recebe periodicamente um fluxo de cupons que podem ser resgatados ou reinvestidos automaticamente.

CDB

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é mais uma opção de renda fixa que conta com rentabilidade pré-fixada. 

Considerada tão segura quanto a poupança, a modalidade tem um funcionamento bem simples. Basicamente, quem investe em um CDB está adquirindo títulos de dívida privada ao emprestar seu dinheiro à instituição emissora.

Pela sua segurança, essa alternativa pode ser um ótimo destino para guardar sua reserva de emergência e investir em médio e longo prazo – tenha atenção apenas ao período de carência para resgate.

Uma pesquisa rápida no mercado nos apresenta opções de CDB com rentabilidade variando entre 3,3% e 8,2% ao ano.

LCI e LCA

Por último, as Letras de Crédito são títulos de renda fixa emitidos por bancos para o financiamento de setores estratégicos da economia nacional.

Enquanto a LCI arrecada capital para o segmento imobiliário, a LCA garante incentivo para o agronegócio no país.

A modalidade conta com três tipos de rentabilidade: pré-fixada, pós-fixada e híbrida. Para o caso da LCI/LCA pré-fixada, o investidor sabe qual será o rendimento da sua aplicação ainda no momento da compra. No mercado, é possível encontrar opções com taxas que variam entre 2,65% e 5,3%.

Quer saber mais sobre o mundo dos investimentos? Então, não deixe de acompanhar todos os textos do blog da Onze.