Sistemas de remuneração: aprenda a escolher o melhor para sua empresa

Por Redação Onze

Sistemas de remuneração

Considerado um dos elos mais importantes entre uma companhia e seus colaboradores, a remuneração não se resume apenas ao salário, e pode ser oferecida por meio de outros bens e serviços para compensar o profissional pelo trabalho realizado. Mas, como fazer isso de uma forma justa, que seja capaz de atrair e reter talentos, mantendo os colaboradores motivados, e ao mesmo tempo, alinhada à realidade financeira da empresa?

A resposta pode ser ter um bom sistema de remuneração, baseado em análises técnicas consistentes e com respaldo de normas e procedimentos. Isso ajuda a administrar corretamente os cargos e salários da equipe, garantindo o equilíbrio entre todas as partes envolvidas.

Mas qual o melhor sistema para sua empresa? É o que você confere neste artigo para entender também qual a melhor forma de remunerar seus colaboradores.

Boa leitura!



Como funciona a remuneração do colaborador

Primeiramente, vale destacar que salário e remuneração não são a mesma coisa. Enquanto o primeiro é o pagamento ao colaborador pelo trabalho prestado, o segundo é a soma do valor estipulado em contrato com outras vantagens como horas-extras, adicional noturno, adicional de periculosidade, insalubridade, comissões, bonificações, entre outras.

Ou seja, podemos afirmar que a remuneração é composta pelo salário direto, salário indireto e remuneração variável. Do ponto de vista tradicional, é focada na hierarquia dos cargos dentro de uma organização, sem considerar a contribuição individual nos resultados.

Mas, nos sistemas de remuneração mais modernos, outros elementos são levados em conta como, por exemplo, descrição e estrutura dos cargos, informações de mercado, estrutura salarial e uma política de cargos e salários com normas e procedimentos.

Além de ser uma forma mais transparente e justa, a estratégia pode trazer uma série de benefícios para a empresa a curto e longo prazo, como mais satisfação entre os colaboradores, melhora do clima organizacional, maior produtividade e melhor controle da rotatividade.

Quais os tipos de remuneração?

Para ajudar você a entender um pouco mais sobre o assunto, listamos a seguir quais são os principais sistemas de remuneração que uma empresa pode adotar para gestão de cargos e salários:

Remuneração funcional

Também conhecida como plano de cargos e salários, esse é um dos tipos mais comuns de remuneração do mercado. Com base em uma pesquisa de mercado, a empresa estabelece o valor de acordo com aquilo que também é praticado pela sua concorrência.

Esse tipo de remuneração também é considerado mais justo porque proporciona igualdade de salário entre os colaboradores em um mesmo cargo.

Remuneração por habilidades

É um sistema de remuneração mais estratégico, no qual colaboradores podem ter ganhos diferentes de acordo com suas habilidades comprovadas.

Além de valorizar e incentivar o desenvolvimento pessoal do colaborador por meio de cursos, esse tipo de remuneração quando atrelado a um plano de carreira diminui a rotatividade, que é um dos principais problemas das empresas nos dias de hoje.

Remuneração Variável

Ideal para empresas que preferem pagar os colaboradores pelo trabalho feito, ou por alguma tarefa específica, esse tipo de remuneração é composta por uma parte fixa e por um complemento, que pode variar conforme alguns requisitos são cumpridos, e outros critérios são considerados como desempenho e atitudes, por exemplo.

No entanto, vale pontuar que a CLT não permite que o empregador pague menos do que o salário mínimo, mesmo quando o colaborador produz abaixo do esperado.

Participação/Ações

Na maioria dos casos, é aplicado para cargos de gestão e consiste na oferta de uma fração da empresa, por meio de quotas ou ações.

Geralmente é considerada um tipo de remuneração estratégica porque serve como um incentivo na hora de engajar o colaborador no crescimento do negócio.

Contudo, é importante frisar que antes de adotar esse sistema de remuneração variável é preciso avaliar todos os riscos, e considerar algumas situações como baixo desempenho do gestor, depreciação da empresa, entre outros fatores.

Salário indireto

De modo geral, são todos os benefícios corporativos oferecidos pela companhia como plano de saúde, previdência privada, seguro de vida, vale transporte, vale alimentação, auxílio creche, entre outros. Para maioria das pessoas, os benefícios são positivos e pesam na decisão de entrar ou permanecer numa empresa.

No entanto, um ponto de atenção neste tipo de remuneração é a falta de escolha do colaborador, que em alguns casos não vê suas necessidades contempladas. Para driblar isso, o ideal é que as empresas invistam em benefícios flexíveis que realmente estejam alinhados com a realidade da sua equipe.

Comissões e prêmio

São consideradas um dos mais importantes sistemas de remuneração porque têm alto poder de motivação e engajamento do colaborador.

Enquanto a comissão é um acréscimo mais recorrente e pago de acordo com determinadas conquistas como uma venda, por exemplo, a premiação funciona mais como uma contrapartida paga pontualmente no alcance de algum resultado específico.

Remuneração por competência

Tem algumas semelhanças com a remuneração por habilidades, mas consiste em um sistema pelo qual o colaborador é remunerado com base nas suas próprias competências.

Geralmente é aplicado em cargos operacionais, e depende de uma análise prévia do empregador para definição das competências.

O que fazer na hora de escolher o sistema de remuneração?

Seja qual for o sistema de remuneração escolhido, ele fará parte da cultura organizacional da empresa. Portanto, a escolha deve levar em conta alguns aspectos importantes como os listados a seguir:

  • Analisar o perfil da empresa e o quadro de colaboradores;
  • Verificar os modelos de contrato vigentes e a influência legal;
  • Consultar todas as implicações com relação aos direitos trabalhistas;
  • Tenha clareza sobre os objetivos da remuneração na sua empresa;
  • Avalie o plano de cargos e salários;
  • Calcule e preveja as despesas.

Como a Onze pode favorecer seu sistema de remuneração

Para manter o foco na produtividade e nos resultados, uma das maneiras eficazes de ter a motivação e o engajamento dos colaboradores é melhorar a gestão de benefícios, e investir em soluções que realmente possam atender suas necessidades.

Oferecida pela Onze, a Previdência Privada Corporativa é um benefício flexível e de fácil implementação que visa contribuir com a saúde financeira da equipe.

Para saber mais informações, entre em contato e veja como a solução pode favorecer o seu sistema de remuneração.