TED ou DOC: como escolher o tipo de transferência?

Por admin

É bem provável que, pelo menos uma vez, você tenha feito uma transferência do tipo TED ou DOC. Pode ser que não se lembre da modalidade escolhida. Afinal, as duas cumprem o mesmo papel. No entanto, existem regras específicas para cada uma delas. Você sabia?

Se a sua resposta para essa pergunta foi negativa, então, chegou a hora de conhecer as particularidades da TED e do DOC. É o que você vai conferir a partir de agora. Acompanhe!

TED ou DOC: conheça os tipos de transferência

TED ou DOC são dois tipos distintos de transferência bancária.

Ambos foram instituídos após a reforma do Sistema de Pagamentos Brasileiro, que teve início em 2000, liderada pelo Banco Central do Brasil. O objetivo, à época, era modernizar o Sistema Financeiro Nacional e dar mais agilidade e segurança às operações financeiras.

Tanto TED quanto DOC atenderam bem a essas expectativas. As duas modalidades são muito confiáveis, simples de serem realizadas e rápidas. Para serem feitas, é necessário informar o nome completo do beneficiário, CPF ou CNPJ, dados bancários (número de agência e conta) e o tipo da conta (corrente ou poupança).

Embora tenham similaridades e a mesma finalidade, a escolha entre TED ou DOC deve considerar algumas características distintas.

E é sobre elas que trataremos a seguir.

O que é TED?

TED é a sigla para Transferência Eletrônica Disponível.

Trata-se de um produto ofertado pelos bancos e que permite a transferência interbancária (entre instituições distintas) em tempo real, sem limite de valores.

Antigamente, havia um teto estabelecido para que a operação pudesse ser processada. Porém, em janeiro de 2016, ele foi extinto. Basicamente, a TED funciona da forma fácil de compreender. O valor é deduzido da conta de quem realiza a transferência e, em poucos minutos, ele é creditado na conta do destinatário.

O que é DOC?

O DOC (Documento de Ordem de Crédito) é, de certa forma, muito parecido com a TED. Afinal, ele também é usado para transferir valores. No entanto, algumas diferenças são notáveis.

O DOC só pode ser realizado por correntistas de bancos brasileiros, e ele também não é tão rápido quanto a TED. O valor é creditado sempre no dia útil seguinte à data da transação. O processo utilizado para a realização do DOC é o de compensação. Isso quer dizer que existe uma grade horária – no caso, à noite – para a efetivação da operação.

Além disso, há um limite de valor passível de transferência, estipulado em R$ 4.999,99.

Principais regras para TED e DOC

Ao ler os tópicos anteriores, você já pôde perceber algumas particularidades dos dois produtos, mas ainda pode ter ficado em dúvida entre TED ou DOC. Então, agora, vamos deixar as regras mais explícitas para que você consiga identificar com mais clareza a diferença entre elas:

  • Ambas as modalidades precisam ser efetuadas dentro do horário disponível (com base em Brasília). Até às 17h, para TED, e até às 21h59, para DOC. Fora da grade horária, aos finais de semana e feriados, o crédito é feito somente no dia útil seguinte;
  • Para o DOC, o limite permitido por transação é de R$ 4.999,00;
  • Só tem acesso ao DOC quem é correntista de algum banco credenciado pelo Banco Central do Brasil. O mesmo vale para o destinatário.

Como escolher entre TED ou DOC?

Depois de conhecer as duas opções, entre TED ou DOC, você fica com a primeira? Parece uma escolha óbvia. Afinal, por que escolher o DOC se a TED é realizada em tempo real?

O argumento é, de fato, muito válido. Mas não é só isso que conta. Você precisa ponderar o seu caso individualmente. Isso porque, quando você assina o contrato com a instituição financeira, normalmente, é cobrada uma taxa pela cesta de serviços. Ou seja, os produtos oferecidos.

É comum que exista uma quantidade permitida de TEDs e DOCs sem custo extra. Quando esse limite é ultrapassado, uma tarifa é cobrada para que a operação seja feita. DOC e TED possuem preços similares. No entanto, cada banco fixa o seu próprio valor.

Aliás, eles podem variar também de acordo com o canal escolhido. Nas agências bancárias e nos caixas eletrônicos, por exemplo, a transação costuma ser mais cara.

Vale ressaltar aqui que, além dessas opções, as transferências também podem ser feitas digitalmente, via internet banking ou aplicativos das instituições. Basta fazer a solicitação para liberar as funcionalidades.

Dessa forma, antes de escolher entre TED ou DOC, é importante se certificar de que ainda há transferências gratuitas disponíveis. Se a TED estiver esgotando, por exemplo, e não houver urgência no crédito do dinheiro, a melhor alternativa é optar pelo DOC.

Gostou do artigo sobre TED ou DOC? Suas dúvidas foram esclarecidas? Esperamos que sim. A Onze tem o propósito de facilitar a sua vida e, por isso, disponibiliza conteúdos didáticos e simplificados. Conte conosco e tenha acesso aos melhores produtos financeiros sem pagar taxas abusivas.