Consultoria financeira pessoal: como esse serviço pode ajudar você?

Por Redação Onze

Consultoria-financeira-pessoal

O que é consultoria financeira pessoal?

A consultoria financeira pessoal é um serviço de orientação com foco específico em ajudar um cliente a organizar melhor o orçamento e alcançar resultados mais eficientes em relação ao próprio dinheiro.

Por isso, costuma ser realizado por profissionais com ampla experiência no assunto, sejam educadores financeiros, contadores, economistas ou pessoas que trabalharam durante anos com a administração de negócios.

O mais comum é que a solicitação por uma consultoria como essa ocorra com os seguintes objetivos:

  • Sair das dívidas
  • Aprender a gerenciar o próprio dinheiro
  • Escolher investimentos mais rentáveis
  • Transmitir patrimônio aos herdeiros.

Para que serve a consultoria financeira pessoal?

A consultoria financeira pessoal serve para ajudar o cliente a conhecer melhor os dados relacionados ao seu dinheiro e criar estratégias sobre como ele pode ser utilizado com mais sabedoria.

É uma forma de adquirir mais segurança nas decisões tomadas, tendo ao seu lado alguém que entende do assunto e pode orientar você sobre como ficar mais próximo da realização das suas metas. A propósito, se você ainda não tem objetivos bem definidos, o consultor financeiro certamente vai ressaltar a importância desse aspecto.

Quando contratar?

Logo no início do artigo, já comentamos algumas das situações em que as pessoas mais costumam recorrer a uma consultoria financeira pessoal. Aqui, vamos desenvolver exemplos.

Imagine alguém que tem um bom emprego, que rende um salário acima da média, mas que não consegue manter as contas em dia. Por causa disso, recorreu ao crédito rotativo do cartão e a um empréstimo bancário.

Se a situação já perdura por um tempo e a pessoa, por conta própria, não é capaz de sair do negativo, a consultoria pode ser uma forma de ter auxílio profissional para pensar em estratégias capazes de mudar a sua realidade em um período determinado de tempo.

Mas não é só nos casos difíceis que o consultor pode ser útil: mesmo alguém com capital, mas que não entende muito sobre investimentos e alternativas para ampliar o próprio patrimônio, pode se beneficiar.

Ou seja, o ponto principal é compreender qual é a sua situação no momento e em que medida o auxílio de um profissional poderia ajudar.

Quais são os benefícios da consultoria financeira pessoal?

Para resumir tudo o que falamos até aqui, confira uma lista com os principais benefícios envolvidos na contratação de uma consultoria financeira pessoal:

  • Conquistar tranquilidade e segurança na hora de tomar decisões que envolvam as finanças pessoais
  • Definir objetivos claros e reais
  • Construir um plano de ação para alcançar as suas metas
  • Ter auxílio especializado na hora em que uma dúvida sobre dinheiro surgir
  • Ser capaz de olhar para as finanças de maneira mais analítica
  • Desenvolver a autonomia para a tomada de decisões financeiras
  • Ter consciência dos próprios limites quando o assunto é o dinheiro
  • Fazer escolhas mais inteligentes na hora de investir
  • Alcançar a saúde financeira, em que qualidade de vida e equilíbrio do orçamento andam de mãos dadas.

Como funciona a consultoria financeira pessoal?

Uma consultoria financeira pessoal prevê que o especialista conheça a fundo a realidade do seu cliente para entender como pode ajudar. Isso envolve olhar as finanças com profundidade, identificando quais são as rendas fixas, como o dinheiro é gasto, quais cortes poderiam ser feitos e quais investimentos funcionariam melhor, considerando os objetivos.

Ou seja, o profissional precisa ter acesso a um panorama amplo e sincero sobre a realidade de quem o contrata. A seguir, descrevemos alguns dos principais passos envolvidos no processo.

Definição do escopo

Depois de conhecer melhor o cliente e o seu perfil, é hora de definir o escopo do serviço e como ele vai funcionar.

Se o foco é acabar com as dívidas, por exemplo, as prioridades de atuação vão se concentrar em ações que possam diminuir os gastos e ensinar o cliente como agir de maneira mais certeira na hora de gerar débitos.

Avaliação dos números

Com o foco bem definido, é hora de olhar para os números em detalhes e entender o que eles representam para aquela realidade que precisa ser mudada ou aperfeiçoada. Assim, vai ser possível que o consultor crie um estudo criterioso e determine quais vão ser as estratégias adotadas a partir daquele momento em diante.

Aplicação das estratégias

Com toda a base organizada, chega o momento de ir para a prática, em que as dúvidas começam a surgir.  O importante é não deixar que elas fiquem sem resposta e buscar conselhos de como alterar hábitos identificados como nocivos para a realização dos sonhos.

Monitoramento

O monitoramento por parte do profissional é uma forma de auxiliar o cliente e ajustar estratégias que possam não ter funcionado tão bem quanto o esperado. Ao fim dessa fase, a ideia é que a pessoa tenha mais consciência e consiga antever problemas que podem complicar o planejamento, o que vai gerar mais autonomia para seguir no caminho.

E aí, gostou das dicas para organizar as finanças com a ajuda de um profissional? Então, siga navegando no blog da Onze!