Saiba tudo sobre Fundos DI, vantagens e desvantagens

Por admin

Fundos-DI

O que faltar para você aplicar seu dinheiro em fundos de investimento e alcançar rendimentos maiores e melhores que os da poupança? Se é conhecimento do mercado para escolher uma opção com baixo risco e simples operação, os Fundos DI podem ser o investimento certo para você. Motivos para isso não faltam. Confira a seguir.

Por dentro dos Fundos DI

Os Fundos DI (Fundos de Renda Fixa Referenciados DI) são fundos nos quais é possível investir no mínimo 95% do patrimônio em Títulos do Tesouro, atrelados a Taxa Selic e ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário), podendo ser títulos públicos ou privados de baixo risco. É um fundo de renda fixa considerada a melhor opção para aqueles investidores que preferem investimentos seguros, de alta liquidez e com rentabilidade superior à poupança.

Ainda sobre rentabilidade, os títulos dos Fundos DI têm rentabilidade de 100% da taxa Selic. A base de comparação é o CDI, com o mesmo percentual. Com isso, os títulos comprados por um fundo DI renderão 100% do CDI. Descontados os custos com taxa de administração em torno de 0,35 e 3,5%, o rendimento dos fundos fica entre 80% e 100% do CDI.

O investimento em Fundos DI é recomendado para quem deseja ficar com o dinheiro à disposição para fazer saques quando quiser, usar como reserva de emergência ou projetos de família (férias, viagens, reformas…) e, ao mesmo, obter maiores rendimentos em comparação com a poupança. Ou seja, é indicado para investidores iniciantes ou conservados, que tenham foco a curto prazo e querem manter distância de investimentos de risco.

Os Fundos DI também são indicados como uma ótima opção para os investidores que tem dinheiro em CDBs de liquidez diária. É um investimento de baixo risco pelo fato de boa parte do dinheiro vai para títulos públicos, considerados seguros pela garantia do governo federal. A diversificação de carteira também é outra vantagem do investimento em Fundos DI.

Entre as desvantagens, pode ser citada a falta de amparo do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que cobra o investimento em caso de quebra do banco. Outro ponto negativo é que não há como o investidor escolher onde colocar seu dinheiro. A escolha é do gestor do fundo.

Como investir em Fundos DI

O processo de investimento nos Fundos DI é considerado simples e semelhante a outras modalidades. Começa com a abertura de uma conta em uma corretora de valores. Depois, deve-se fazer a transferência do dinheiro a ser usado no investimento. A partir disso, com base nos objetivos financeiros estabelecidos, é o momento de escolher um Fundo DI adequado ao seu perfil. O investidor compra uma participação e o dinheiro servirá para os administradores comprarem e venderem ativos.

Dica bônus

Além de conhecer as características dos Fundos DI, é importante também fazer comparações com outras opções de investimentos. Peça para corretora comparar, por exemplo, Fundos DI com Renda Fixa. Isso poderá ajudar a montar cenários para melhor análise e tomar a decisão mais rentável.

Quer saber mais sobre fundos de investimentos, acesse o site da Onze