Selic: o que é a taxa básica de juros?

Por Redação Onze

taxa selic

Selic: o que é?

Mais conhecida como Taxa Selic, sigla de Sistema Especial de Liquidação e de Custódia, nada mais é do que um sistema informatizado que serve para o registro, custódia e liquidação dos títulos públicos federais emitidos pelo Banco Central e pelo Tesouro Nacional. Alguns exemplos são Letra do Tesouro Nacional e Nota do Tesouro Nacional.

A taxa Selic é uma espécie de referencial para todas as operações financeiras no país. Foi criada no ano de 1979 pela Andima (Associação Nacional das Instituições do Mercado Aberto) e seu objetivo era deixar a negociação dos títulos públicos mais segura e transparente. Ela pode ser consultada diariamente no site do Banco Central.

Assim como a TR (Taxa Referencial), compreender como funciona a Taxa Selic é fundamental para quem quer investir bem seu dinheiro, conforme explicaremos mais abaixo.

Quem define a taxa da Selic?

Ela é estabelecida pelo Copom (Comitê de Política Monetária) e pode ser consultada todos os dias pelo site do Banco Central.  No entanto, com objetivo de manter o valor sempre atualizado, o comitê se reúne a cada 45 dias para discutir e estabelecer a taxa Selic do próximo período.

Como a taxa Selic é calculada?

Durante as reuniões, os economistas determinam a taxa Selic da seguinte forma: ela é calculada por meio da média ponderada entre as operações financeiras – que usam títulos públicos como garantia – realizadas no dia, em 252 dias(úteis) ao ano. Essas operações são conhecidas como operações compromissadas.

Qual o papel do Banco Central?

Para que a inflação fique dentro da meta estipulada pelo Copom,  é preciso que o Banco Central intervenha na economia por meio da taxa Selic. Essa intervenção se dá quando o Banco Central injeta dólares na economia, já que a inflação está diretamente ligada à quantidade de moeda circulando no país.

Dessa forma, o Banco Central controla a inflação brasileira e pode manter o poder de compra da moeda. A taxa Selic é, portanto, um dos principais instrumentos da política monetária do Brasil.

Como funciona a taxa Selic?

De forma simples, o Bacen estabelece a meta da inflação para determinado período e para que a meta seja cumprida, são estabelecidos parâmetros por meio da taxa Selic.

Ou seja, a instituição controla diretamente a taxa de juros que, consequentemente, influencia diretamente a economia do país e as finanças das famílias. Como? Por conta dos juros, as pessoas tomam decisões de compra ou crédito.

Funciona da seguinte forma: quando a inflação está alta, o Banco Central aumenta os juros a fim de reduzir o consumo. Assim, os preços caem. Em um cenário de queda, o Banco Central reduz os juros para estimular o consumo.

Como a taxa Selic influencia os investimentos?

A maioria dos investimentos em renda fixa são ligados à taxa de juros. Logo, a variação na taxa Selic reflete diretamente no rendimento desses investimentos, nos juros dos empréstimos e financiamentos em geral.

Quando a taxa Selic está baixa, cai o rendimento de todos os investimentos atrelados e, logo, o custo das instituições financeiras também cai. Assim, elas podem cobrar menos pelos empréstimos. Em épocas de recessão na economia, o Governo busca reduzir a taxa Selic para estimular que mais pessoas peçam dinheiro emprestado.

Já se o contrário acontece, quando a taxa Selic sobe, as operações bancárias passam a custar mais caro aos bancos, que passam a cobrar mais caro pelos empréstimos e financiamentos.

Impacto da taxa Selic

As alterações na taxa Selic impactam diretamente os rendimentos dos seguintes investimentos:

  • Letra de Crédito Imobiliário (LCI);
  • Letra de Crédito do Agronegócio (LCA;
  • Certificado de Depósito Bancário (CDB);
  • Tesouro Selic.

Quanto à poupança, a taxa Selic influencia de maneiras diferentes. Caso esteja em alta – mais de 8,5% ao ano, a poupança terá rendimento de 0,5% superior do que a Selic no período.

Caso a taxa Selic seja menor ou igual a 8,5% ao ano, o rendimento da poupança irá corresponder a 70% da taxa Selic do período. Em ambos os casos, não está entre os investimentos mais rentáveis para o investidor. Essa regra que atrelou a poupança à Selic foi criada em 2012.

Além disso, a Taxa Selic também influencia dois outros rendimentos:

  • Tesouro Direto: o Tesouro Direto é um título de renda fixa. Assim, se há uma queda na taxa de juros, sua rentabilidade também diminui. Mas sabendo como investir, ainda é possível garantir lucros mesmo em momentos de quedas na taxa;
  • CDI (Certificado de Depósito Interbancário): alguns títulos realizam sua remuneração a partir do percentual de algum indexador, sendo o CDI o principal deles. O CDI, por sua vez, assim como outros índices, se baseia na Taxa Selic.

Como ter investimentos maiores que a Selic?

Para obter o melhor rendimento, o investidor deve buscar aplicações atreladas ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que é medido mês a mês pelo IBGE), e não ao CDI, índice vinculado à taxa básica de juros de 5% ao ano.

No atual cenário de queda na taxa Selic, vale a pena pesquisar mais e investir em aplicações de renda variável, que se mostram promissoras na atualidade. Apesar de mais buscados pelos investidores de perfil mais conservador, os investimentos de renda fixa não são a melhor opção em um cenário de juros baixos.

Assim, ações no mercado financeiro, opções e câmbio são alternativas mais vantajosas quando a Selic está baixa.

Investir em renda variável

Vale ressaltar ainda que as aplicações em renda variável oferecem algum risco, principalmente em curto prazo. Como não há previsibilidade no valor de seus rendimentos, essas aplicações estão sujeitas às oscilações do mercado. Por isso, antes de investir seu dinheiro, o investidor deve ter isso em mente. Contudo, o cenário se apresenta bastante promissor para esse tipo de aplicação.

Vale a pena investir em renda variável, desde que você conheça bastante seu perfil de investidor, para que saiba escolher boas aplicações e tenha a possibilidade de investir em médio e longo prazo e minimizar os riscos.

Agora que você sabe mais sobre a taxa Selic, o que é e como ela é fundamental para o funcionamento do mercado e seus investimentos, aproveite e saiba como a equipe da Onze Investimentos pode te ajudar a se proteger da crise.