Simulador de ações: como funciona e por que usar

Por Redação Onze

Simulador-de-acoes

Como funciona um simulador de ações

Um simulador de ações é um software que replica o ambiente de negócios virtual da bolsa de valores. Com ele, o investidor pode dar seus primeiros passos na bolsa sem arriscar seu patrimônio, simulando operações de compra e venda em um sistema muito parecido com o dos home brokers profissionais.

No mercado, há versões gratuitas e pagas de simuladores de ações que permitem comprar e vender papéis, emitir ordens de stop, simular taxas e tarifas, entre outras funções essenciais para entender os negócios da bolsa. De modo geral, o investidor opera com uma determinada quantia de dinheiro virtual, com base em dados reais do mercado.

Tanto os investidores iniciantes quanto os mais experientes podem usar um simulador de ações para treinar suas habilidades. Além disso, alguns softwares incluem seções de dúvidas, FAQs e suporte técnico para acelerar a curva de aprendizado dos usuários.

Por que usar um simulador de ações

Há motivos de sobra para usar um simulador de ações se você pretende investir na bolsa de valores.

Confira algumas vantagens.

Zero risco para o patrimônio

A principal vantagem de usar um simulador de ações é poder negociar na bolsa sem colocar seu patrimônio em risco. Afinal, a renda variável é um terreno imprevisível, e o sobe e desce constante das ações eleva o grau de risco desse tipo de investimento.

Da mesma forma que é possível ter excelentes ganhos, há chances de amargar prejuízos — daí a importância de testar com dinheiro fictício antes de investir o seu.

Aprendizagem acelerada

Para quem está começando a investir na bolsa, os simuladores de ações funcionam como aceleradores de aprendizagem. Eles permitem colocar em prática toda a teoria aprendida em um ambiente idêntico à bolsa de valores real, mesmo quando o investidor ainda não tem confiança suficiente para investir dinheiro de verdade.

Possibilidade de testar estratégias

Para os investidores mais experientes, o simulador de ações é um excelente laboratório de estratégias. Antes de colocar em prática uma operação mais arriscada, o investidor pode fazer testes no software e refinar suas táticas em um ambiente seguro.

Vá além do simulador de ações

O simulador de ações pode ser útil para testar a bolsa de valores na prática, mas é preciso ir além dos testes virtuais e buscar um conhecimento sólido.

Veja como se preparar para investir melhor.

Domine a renda fixa primeiro

Antes de usar um simulador ou mesmo pensar em entrar na bolsa de valores, é importante que você já domine os investimentos de renda fixa — aqueles em que a rentabilidade é conhecida no momento da aplicação. Essa etapa é essencial para se habituar aos conceitos do mercado financeiro e se preparar para encarar a volatilidade da renda variável.

Lembrando que até os investidores mais arrojados mantêm ativos de renda fixa como títulos públicos, CDBs e letras de crédito em seu portfólio, pois é fundamental proteger parte do patrimônio.

Conheça a fundo o mercado de ações

O mercado de ações deve ser estudado a fundo, pois são muitos detalhes, conceitos e parâmetros técnicos para levar em conta. Sem essa bagagem de conhecimento, o simulador não terá utilidade alguma, pois ele serve apenas como ferramenta para a aplicação de estratégias do investidor.

Uma dica é começar com um bom curso de investimento focado em ações, que aborde os tipos de ações, estratégias de curto e longo prazo, ganhos de capital e dividendos, entre outros tópicos essenciais.

Entenda os métodos de análise

Os métodos de análise serão os pilares das suas estratégias na bolsa de valores, pois permitem avaliar o potencial de valorização das ações sob diversas perspectivas. Estes são os dois principais:

  • Análise fundamentalista: parte dos fundamentos do negócio para avaliar a saúde financeira, o cenário econômico e o potencial de gerar valor em longo prazo. A análise é realizada com base em demonstrativos financeiros, posicionamento de mercado, valor da marca, qualidade da gestão, concorrência, fatores macroeconômicos
  • Análise técnica: baseia-se nos preços e volumes de negociação das ações por meio de gráficos, identificando as principais tendências e a melhor hora para comprar e vender.

Esses são apenas os conceitos básicos do investimento em ações, e caberá a você expandir seu conhecimento para traçar estratégias campeãs na bolsa. Então, valerá a pena usar um simulador de ações para colocar suas táticas à prova.

Gostou do artigos?  Então acompanhe outros conteúdos do blog da Onze para aprender mais sobre investimentos.