Descubra quais são as taxas da previdência privada

Por Redação Onze

8 Razões para fechar um plano de previdência privada corporativa

Tire todas as suas dúvidas sobre previdência corporativa com nosso guia.

E-mail enviado com sucesso.

Investir na previdência privada pode trazer bons rendimentos no longo prazo. Entretanto, é importante ficar atento às taxas que podem ser cobradas para evitar perdas no rendimento.

Existem diversas taxas da previdência privada pagas à gestora. Vamos explicar sobre cada uma delas para que você entenda o funcionamento e possa avaliar se o investimento é viável.

Taxas da previdência privada

As taxas da previdência privada podem variar de acordo com o plano e a seguradora escolhida. Por isso, é importante ficar atento às regras dos planos de previdência para não ser pego de surpresa por taxas desagradáveis.

Taxa de administração

A taxa de administração é uma das taxas da previdência privada mais comuns no mercado. Ela existe para remunerar o administrador do fundo pelo trabalho que está sendo realizado na gestão dos ativos.

Essa taxa pode variar de acordo com a complexidade do fundo. Por exemplo, um fundo multimercado pode exigir muito mais do gestor do que um fundo de renda fixa, e por isso ter a taxa mais alta.

Compare as taxas de administração entre os diferentes fundos para entender se ela está dentro da média do mercado para aquele tipo de gestão de ativos.

Taxa de performance

A taxa de performance, como o próprio nome sugere, está atrelada à performance do fundo. Esta performance normalmente está atrelada ao benchmark descrito nas regras do plano escolhido.

Esse benchmark pode variar de acordo com o propósito do fundo. Por exemplo, fundos de renda fixa podem usar o CDI como benchmark, enquanto fundos de ações podem usar o Ibovespa.

Assim, quando o fundo supera a rentabilidade do benchmark, uma porcentagem é paga para a administradora na forma de taxa de performance.

Taxa de entrada

A taxa de entrada, também conhecida como taxa de carregamento, é uma das taxas da previdência privada que mais podem corroer os seus investimentos.

Ela funciona assim: toda vez que você aportar um valor no seu plano de previdência, a administradora tira uma parte deste valor na forma de taxa de entrada. Ou seja, você perde dinheiro antes mesmo dele começar a render.

Taxa de saída

A taxa de saída funciona de forma parecida com a taxa de entrada, porém ela é aplicada no resgate.

Isso significa que, a cada resgate que for realizado, uma parte ficará para a administradora do plano de previdência.

Alguns planos possuem também a taxa híbrida, que nada mais é do que a cobrança da taxa de entrada e da taxa de saída.

Existe previdência privada sem taxas?

Apesar das taxas da previdência privada assustarem alguns investidores, praticamente todos os fundos de previdência possuem pelo menos alguma delas.

Isso acontece principalmente porque, no fim do dia, os fundos de previdência são produtos da seguradora, e elas também precisam lucrar para manter o negócio funcionando.

Entretanto, os melhores planos de previdência ofertados atualmente já não cobram as taxas de entrada e saída, que são as taxas que mais surpreendem negativamente os investidores.

Além disso, é importante lembrar que estamos falando de planos de previdência privada abertos, ou seja, que podem ser acessados por qualquer pessoa.

Existem também os planos de previdência privada fechados, disponíveis apenas para funcionários de uma determinada classe ou empresa. Como estes planos não possuem fins lucrativos, eles costumam ter taxas mais baixas do que os planos de previdência tradicionais.

Conheça a primeira PrevTech do Brasil

Já pensou em oferecer uma previdência privada corporativa como benefício para os seus colaboradores?

A Onze é a primeira PrevTech do Brasil, com a missão de oferecer previdência privada corporativa para empresas de qualquer tamanho.

Conheça nossa plataforma tecnológica criada para eliminar burocracia, reduzir taxas, e agregar mais valor para os seus funcionários.