Fundos de pensão: tudo sobre os planos de previdência privada fechada

Por Redação Onze

Fundos de pensão

Os fundos de pensão são um formato de investimento em previdência privada para quem planeja a aposentadoria. Veja como funcionam.

Os fundos de pensão funcionam como um tipo de previdência privada fechada. Ou seja, ela é restrita a alguns grupos de pessoas.

A modalidade apresenta benefícios diversos para seus participantes. Porém, também é necessário observar certos pontos sobre a aposentadoria complementar fechada.

Confira, neste artigo, informações importantes sobre os fundos de pensão para você fazer uma análise com maior segurança e tranquilidade.

O que são fundos de pensão?

Quem deseja parar de trabalhar e ter uma renda regular no futuro, tem duas opções de aposentadoria: social ou privada.

A previdência social brasileira é organizada pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Apesar de ter um formato abrangente, há características que a limitam bastante – como, por exemplo, o valor a ser recebido.

Assim, para complementar a renda com a aposentadoria do INSS, a previdência privada surge como excelente opção. Por ela, os participantes contratam planos de benefícios e escolhem entre os diferentes formatos existentes.

A aposentadoria privada é categorizada entre aberta e fechada.

As entidades abertas de previdência complementar (EAPC) comercializam planos a qualquer indivíduo que deseje o produto financeiro.

Já a modalidade fechada é operada pelas EFPC – entidades fechadas de previdência complementar. Neste formato, os planos de previdência são oferecidos unicamente aos empregados ou associados das EFPC.

Como veremos mais à frente, existem duas opções de aposentadoria fechada: a patrocinada e instituída.

Mas você deve estar se perguntando, onde entram os fundos de pensão nessa história toda, não é? A questão é que os planos de previdência privada também podem ser chamados de fundos de pensão.

Ou seja, grupos de trabalhadores contribuem colaborativamente para os fundos. Ao fim do prazo de vigência dos contratos, os investidores recebem os valores aplicados, de acordo com a modalidade escolhida.

Veja, na sequência, detalhes sobre o funcionamento dos planos da previdência privada fechada.

Como os fundos de pensão funcionam?

Falamos, agora há pouco, que existem os planos patrocinados e os instituídos, certo?

A modalidade instituída é oferecida por associações, entidades de classe, cooperativas e outras organizações profissionais, exclusivamente a seus associados e familiares.

Nos planos patrocinados, empresas disponibilizam os fundos de pensão para seus colaboradores. Neste caso, somente as pessoas vinculadas à organização podem fazer parte da previdência privada fechada.

Tanto as EFPC instituidoras quanto as patrocinadoras não podem ter fins lucrativos com a operação.

Além disso, a principal diferença entre um modelo e outro é que os fundos de pensão contam com o patrocínio das empresas contratantes.

Assim, os empregados contribuem com uma parte da sua aposentadoria, enquanto a organização para qual trabalha, complementa o investimento. Ou seja, a empresa patrocinadora dos fundos de pensão paga uma parcela da aposentadoria complementar dos seus funcionários.

Existem três tipos de fundos de pensão. São eles:

  1. Benefício definido
  2. Contribuição definida
  3. Fundo de pensão misto

No plano de benefício definido, a quantia a ser recebida futuramente é determinada já na assinatura do contrato. Nesse caso, o valor a ser pago durante a validade do plano pode ser alterada para honrar os benefícios definidos.

A contribuição definida, por outro lado, estipula um pagamento fixo até o fim da vigência do plano. Ao final do período, o contratante poderá receber valores variados como aposentadoria complementar.

Por fim, um fundo de pensão misto mescla características do benefício definido e da contribuição definida.

Vantagens dos fundos de pensão para se aposentar

Uma das principais vantagens da previdência fechada está no valor de suas taxas. Todos os planos, sejam abertos ou fechados, têm descontos referentes à administração, performance, carregamento e outros serviços.

Os fundos de pensão, por outro lado, são administrados por entidades que não podem ter lucro com a operação. Assim, a tendência é que as taxas dos planos fechados sejam menores do que as praticadas pelos abertos.

A prática, porém, não é regra. Assim, é interessante pesquisar com cuidado todas taxas executadas pelos fundos, antes de fazer a contratação de um plano.

Pontos de atenção sobre fundos de pensão

Além de observar valores de taxas, fique atento quanto a todas as condições oferecidas pelos planos fechados.

Vale observar as regras para a contribuição como patrocínios, vencimentos, prazos e resgate.

Além disso, confira as taxas de rentabilidade para verificar se o investimento é atrativo no longo prazo.

Fundos de pensão valem a pena?

A resposta a essa pergunta é depende. Depende basicamente de uma outra conclusão: qual a sua expectativa com a aposentadoria?

Os fundos têm menos riscos do que os investimentos em renda variável, por exemplo. Porém, a sua rentabilidade é menor e, com os anos, podem não ser uma alternativa tão atrativa como outras opções de investimento.

Saber o que você espera com a aplicação financeira nos fundos de pensão é importante. Afinal, é essa resposta que o guiará entre os diferentes tipos de investimento de longo prazo.

Por isso, faça o comparativo! Acesse o blog da Onze e veja diferentes maneiras para aplicar seu dinheiro e ter uma aposentadoria como sempre sonhou.

Temos informação de qualidade para a sua decisão, pois nascemos para transformar a previdência privada corporativa no Brasil, como a primeira PrevTech do país.

A Onze é uma gestora de investimentos independente, que foca na alocação inteligente dos recursos depositados pelos funcionários e pela empresa. Tudo com o objetivo de propiciar maior tranquilidade financeira e satisfação para seus colaboradores.