Saiba como fazer entrevistas de emprego mais eficientes

Por Redação Onze

entrevista de emprego

A entrevista de emprego é uma das tarefas mais importantes do RH. Ela é indispensável para que o processo de recrutamento e seleção de colaboradores seja assertivo e a empresa encontre os talentos que tanto precisa para alcançar seus resultados.

Caso não seja realizada adequadamente, a entrevista pode ter efeito contrário e trazer sérios prejuízos para a organização e também ao candidato. Acompanhe o artigo para entender melhor a importância de fazer uma boa entrevista de emprego e conhecer dicas para melhorar o seu processo.

Por que é essencial realizar uma entrevista de emprego de qualidade?

Após fazer a análise de currículos, o recrutador precisa conhecer melhor os selecionados e é justamente para isso que serve a entrevista de emprego. Ela é uma prática essencial para identificar qual candidato possui o perfil ideal para ocupar a vaga.

Durante a conversa, o profissional de RH terá a oportunidade de confirmar as informações do currículo, obter novos dados sobre a vida profissional do candidato, observar a postura, habilidades de comunicação e outros pontos importantes para a sua decisão.

Quando não é realizada adequadamente, a entrevista de emprego pode causar vários impactos negativos para a empresa. Veja os principais:

Problemas com a reputação da marca

Todas as experiências do candidato durante o processo de recrutamento e seleção influenciam o employer branding, ou seja, como a marca é vista enquanto marca empregadora.

Segundo a pesquisa Employer Brand 2021, 50% dos candidatos não trabalhariam para uma empresa com má reputação, mesmo que recebessem proposta salarial maior. Sendo assim, uma entrevista ruim pode impedir o RH de conseguir contratar os melhores talentos do mercado.

Contratação errada

Uma entrevista ruim influencia negativamente a escolha do profissional pela empresa. Quando a pessoa contratada é incompatível com a cultura organizacional ou não tem as habilidades necessárias para desempenhar as funções do cargo, isso afeta o relacionamento com os colegas, a produtividade do time e a retenção de talentos.

Aumento dos custos do RH

Uma contratação inadequada aumenta a rotatividade de funcionários — o que aumenta os custos do RH. Em caso de demissão, além do pagamento das despesas trabalhistas, será necessário investir mais recursos para realizar um novo processo de demissão.

Isso sem falar nos possíveis problemas relacionados ao clima organizacional, como redução da motivação e bem-estar dos funcionários, além de aumentos no número de faltas e atrasos.

Como entrevistar um candidato de maneira eficiente?

Como vimos, a entrevista de emprego tem um papel fundamental para garantir que a empresa consiga fazer melhores contratações, reduzir a rotatividade e aumentar o engajamento dos funcionários.

Confira alguns insights para fazer uma entrevista de sucesso:
Conheça bem o cargo e o candidato

O profissional de RH precisa iniciar a entrevista com conhecimento sobre as exigências da vaga e sobre a vida profissional do profissional. Dessa forma, vai ser mais fácil compreender se o candidato possui as hard skills e soft skills necessárias para ocupar o cargo.

Vale a pena fazer uma nova verificação no currículo, no LinkedIn, e, se for o caso, no resultado da prova de seleção.

Faça um planejamento

A maioria dos candidatos se prepara para fazer a entrevista e nada mais justo do que o especialista em recrutamento faça o mesmo. Veja o que precisa ser pensado com antecedência:

  • o ambiente (físico ou virtual) da conversa;
  • tempo de entrevista;
  • como será feita a apresentação dos valores, objetivos, missão e cultura organizacional;
  • roteiro de perguntas.

Perguntas essenciais

A elaboração do roteiro de perguntas ideal vai depender das exigências do cargo pretendido e das próprias experiências do candidato.

Apesar de não existir uma lista de perguntas obrigatórias, alguns questionamentos estão presentes na maioria das entrevistas e são uma ótima base para qualquer recrutador.

O Glassdoor analisou 7717 perguntas publicadas em seu site para mapear as questões mais comuns durante entrevistas de emprego. Veja a lista:

  • Porque você quer trabalhar nesta empresa?
  • Conte um pouco da sua experiência.
  • Quais são suas principais qualidades?
  • Quais são seus principais defeitos?
  • Quais são os seus objetivos na empresa?
  • Qual a sua formação?
  • Por qual motivo você acha que devo te contratar?
  • Você gosta de trabalhar em equipe?
  • Como você lida com pressão?
  • Qual sua expectativa de carreira em cinco anos?

Além disso, é importante reservar um tempo para “quebrar o gelo” com perguntas mais leves para que o candidato consiga superar o nervosismo e responda de maneira satisfatória todas as questões.
Perguntas que não devem ser feitas

É fundamental não questionar sobre a vida íntima do candidato. Além das respostas não interferirem na avaliação profissional, as perguntas podem gerar constrangimento, serem interpretadas como discriminatórias e motivar a abertura de processos.

Em entrevista ao G1, Aline Souza, que é headhunter e consultora de carreiras, contou sobre situações de discriminação que passou em processos seletivos por ser mãe.

“Algumas perguntas são frustrantes. A mulher não deveria escolher entre maternidade e carreira porque todo mundo tem uma mãe. Não deveria ser tão complicado de a empresa aceitar que aquela mulher tem filhos ou planeja tê-los”.

Confira algumas perguntas que não devem ser feitas:

  • Você está ou pretende ficar grávida?
  • Quem vai ficar com o seu filho se você ficar com a vaga?
  • Qual é a sua orientação sexual?
  • Qual é a sua religião?
  • Você faz uso de remédios?
  • Você já foi preso(a)?

Tenha atenção aos sinais corporais

Além de prestar muita atenção nas respostas do candidato, é importante avaliar a sua linguagem corporal. Afinal, o tom de voz, olhar, a postura e até mesmo os movimentos que o candidato realiza com as mãos durante a conversa podem dizer muito sobre a sua personalidade e o que ele está pensando.

Desviar muito o olhar pode ser sinal de insegurança ou de mentiras, inquietação de pés e mãos pode representar impaciência, são exemplos de situações que podem ser analisadas.

Aproveite a tecnologia

A revolução do RH 4.0 pode ser aproveitada para otimizar as entrevistas de emprego. Hoje em dia é possível, por exemplo, fazer entrevistas ao vivo em plataformas de vídeo ou enviar um questionário para que o candidato grave as respostas em vídeo.

Além disso, existem algoritmos de análise facial que podem ajudar o profissional a identificar e avaliar as emoções do candidato.

Como informar a um candidato a resposta da entrevista de emprego?

Todo candidato precisa receber o feedback sobre a entrevista de emprego e todas as etapas do processo. Ainda que ele não tenha sido escolhido para a vaga, é dever do recrutador informá-lo sobre o resultado o mais rapidamente possível.

Dessa forma, além de não prejudicar a imagem da empresa no mercado, o candidato que não passou na entrevista tem mais chances de permanecer no banco de talentos da empresa e ser convidado a participar de um novo processo no futuro.

No momento de elaborar a resposta, alguns itens são essenciais:

  • reconhecer o comprometimento e agradecer a participação;
  • ter empatia e delicadeza;
  • destacar os pontos fortes e os pontos que podem ser melhorados na performance do candidato.

Também é importante ter agilidade na resposta. Uma pesquisa da Measureology com mais de 600 candidatos mostrou que o tempo de espera pelo feedback é algo decisivo para a reputação da empresa como marca empregadora.

Durante o estudo, a maioria dos entrevistados informou que só recomendariam a organização se o retorno fosse dado em até 7 dias.

A Onze pode te ajudar a oferecer uma proposta de valor

A empresa precisa apresentar um EVP atrativo desde o anúncio da vaga de emprego. O Employee Value Proposition é importante para atrair os candidatos adequados e garantir que os selecionados vão aceitar a oferta da organização.

A Onze pode te ajudar a oferecer uma previdência privada diferente e moderna para os seus colaboradores. E o melhor: o serviço é 100% digital, sem custo e com várias vantagens. Clique aqui para entender melhor